A história de “You Know You’re Right”, a última música gravada pelo Nirvana

Faixa foi concebida em estúdio no início de 1994, antes da morte de Kurt Cobain, e foi alvo de uma disputa judicial entre remanescentes da banda e viúva do músico, Courtney Love

A última música gravada pelo Nirvana foi “You Know You’re Right”. A faixa foi concebida em estúdio no dia 30 de janeiro de 1994, pouco mais de dois meses antes da morte do vocalista e guitarrista Kurt Cobain.

As sessões de gravação rolaram no Robert Lang Studio, na cidade americana de Seattle, terra natal do Nirvana. Seriam três dias de trabalho, mas Kurt apareceu só no último dia – o que permitiu que o baterista Dave Grohl e o baixista Krist Novoselic trabalhassem em composições próprias.

O músico estava empolgado para registrar “You Know You’re Right”, porém, sequer levou seu equipamento para o estúdio. Teve de gravar com um amplificador Marshall de 50w, que ele não curtia, além de uma guitarra Univox que não era a sua principal. Ainda assim, ao ouvir a faixa, percebe-se que o som do Nirvana realmente estava nas mãos de Kurt, não importando o instrumento usado.

A ideia era que Pat Smear, então guitarrista de turnês da banda, fizesse sua estreia em estúdio nessa ocasião. Ele não participaria das sessões em estúdio com o trio, mas poderia adicionar suas partes depois.

Infelizmente, isso não aconteceu, já que Kurt Cobain cometeu suicídio em 5 de abril daquele ano e, obviamente, o Nirvana acabou na sequência. Ao longo da década de 1990, “You Know You’re Right” foi o centro de uma disputa judicial entre os remanescentes da banda e a viúva de Kurt, Courtney Love.

Nirvana vs. Courtney Love

As fitas master de “You Know You’re Right” ficaram, inicialmente, sob posse de Krist Novoselic. O baixista não voltou a trabalhar nelas até 1998, quando decidiu junto de Dave Grohl que iria lançar a faixa em um box set.

Courtney Love, que tocou uma versão da música em um show acústico da série MTV Unplugged junto do Hole, discordou e travou a iniciativa por meio de uma ação judicial. Para a musicista, a canção tinha enorme potencial para se tornar um hit e seria “desperdiçada” em um box, podendo ser melhor aproveitada em uma coletânea de um disco só.

Com o tempo, a situação foi se resolvendo. Além disso, edições alternativas da faixa acabaram vazando na internet e chegaram a ser tocadas ilegalmente em rádios. Era necessário lançá-la de uma vez por todas.

Foi assim que “You Know You’re Right” viu a luz do dia. Inicialmente, foi divulgada como single, no dia 8 de outubro de 2002. Depois, foi liberada como a faixa de abertura de uma coletânea simplesmente intitulada “Nirvana”, disponibilizada no dia 29 daquele mês.

Embora tenha previsto “15 milhões de cópias vendidas” para defender o lançamento em uma coletânea simples, Courtney Love estava certa quanto ao sucesso de “You Know You’re Right”. O single chegou ao topo de quase todas as paradas de rock e de música alternativa dos Estados Unidos, além de atingir a 45ª posição do chart geral. A compilação, por sua vez, vendeu mais de 2 milhões de cópias só nos Estados Unidos e faturou discos de platina, simples ou múltiplos, em países como Austrália, Reino Unido, Áustria e Suíça, entre outros.

Forte carga emocional em “You Know You’re Right”

Há, evidentemente, uma carga emocional imensa em “You Know You’re Right”. A música praticamente mudou de significado por conta da morte de Kurt Cobain.

Para se ter ideia, Dave Grohl passou uma década sem ouvi-la, de 2009 a 2019. Além de lembrá-lo da perda do amigo, a faixa destaca o quão difícil era a convivência naquela época.

Em entrevista à BBC, resgatada pelo Far Out Magazine, ele conta:

“Eu a ouvi pela primeira vez em 10 anos só recentemente. Oh, Deus, é difícil ouvi-la. Não foi um período agradável para a banda. Kurt não estava bem, daí ele ficava bem, depois não estava bem de novo. O último ano da banda foi difícil.”

Os sentimentos de Grohl começaram a ficar confusos ainda enquanto Cobain estava vivo, durante uma turnê do Nirvana pela Europa.

“Quando fomos à Europa, lembro de estar frio e foi a primeira vez que senti depressão. Daí, houve um dia em que eu não conseguia sair da cama. Comecei a me questionar por que estávamos ali.”

Por tudo que aconteceu, Dave ficava desconfortável com “You Know You’re Right”.

“Você nota aquilo com outro olhar. A letra é de partir o coração. Ele estava em um lugar onde não poderíamos reconhecer. Há algo catártico musicalmente. Sinto falta da voz dele, sinto falta dele. Não acho que ele estava confortável naquele lugar na época. Não sei se alguém estava, mas a experiência dele era diferente. Hoje, ouço o refrão e é como se ele estivesse chorando.”

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
46
Share