Letieres Leite, maestro que uniu jazz à música afro-baiana, morre aos 61 anos

Criador da Orquestra Rumpilezz, músico trabalhou com Elba Ramalho, Lulu Santos, Daniela Mercury, Ivete Sangalo e Hermeto Pascoal, entre outros

O maestro e compositor Letieres Leite, fundador da Orkestra Rumpilezz, morreu na última quarta-feira (27), aos 61 anos de idade. O músico não resistiu a complicações causadas pela Covid-19.

Filho de Maria do Carmo dos Santos Leite e seu Antônio Letieres Leite, nascido em Salvador, Letieres Leite aprendeu de forma autodidata a tocar instrumentos de sopro ainda na juventude, tendo começado pela flauta, passando para o sax tenor e o sax soprano.

Sua relação com as artes começou nas artes plásticas, aos 13 anos, com pintura e gravura. Frequentou durante três anos o curso de artes plásticas da Universidade Federal da Bahia, enquanto paralelamente iniciava seus estudos de música.

Conforme relembra a Secretaria de Cultura do Estado da Bahia, Letieres começou a atuar como músico profissional em Salvador. Mudou-se em 1981 para o sul do país, período no qual fundou alguns grupos, tocou com diversos artistas e escreveu arranjos para a Orquestra Sinfônica de Porto Alegre.

Mudando-se para a Áustria em 1985, apresentou-se com muitos artistas renomados, em festivais na Europa e também no Brasil. Voltou a residir no Brasil em 1994, e mais tarde, em 1998, voltou à UFBA, desta vez como professor na Faculdade de Música, atuando na função até 1999.

Fundou a AMBAH – Academia de Musica da Bahia, escola especializada no ensino da música popular com enfoque na música da Bahia. Ao longo de sua carreira, gravou ou se apresentou com nomes consagrados como Elba Ramalho, Lulu Santos, Daniela Mercury, Ivete Sangalo, Timbalada, Retrofoguetes, Hermeto Pascoal, entre muitos outros.

Letieres Leite e Orkestra Rumpilezz

Porém, o capítulo mais importante da trajetória de Letieres Leite, que considerava o seu maior orgulho, começa a ser escrito em 2006, ano no qual ele cria a Orkestra Rumpilezz, fruto de um projeto iniciado no ano anterior, no Teatro Gamboa, no qual promovia encontros da cena instrumental baiana com percussionistas de atabaques.

Para a Rumpilezz, ele trazia uma bagagem adquirida nos anos em Viena, quando passou por diversos projetos que mesclavam o jazz, música brasileira e percussão. O álbum inaugural foi lançado em 2009 sob o título “Letieres Leite & Orkestra Rumpilezz”. Além de reger o grupo, Letieres era o responsável por todo o conceito – figurinos, ambientação – passando pelas composições e arranjos de sopro e percussão.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share