Knotfest Brasil anuncia quase todo seu line-up, com Slipknot, BMTH, Trivium e mais

Evento está marcado para acontecer no dia 18 de dezembro de 2022, em São Paulo

O Knotfest Brasil teve seu line-up quase todo anunciado oficialmente. A organização revelou os nomes de oito das nove bandas que acompanham o Slipknot na programação do festival, marcado agora para 18 de dezembro de 2022.

Bring Me The Horizon, Mr. Bungle, Trivium, Sepultura, Motionless In White, Vended, Project46 e Armored Dawn acompanham o Slipknot na primeira edição do festival no Brasil. Uma décima atração, definida pela organização como uma “mega banda”, será revelada em breve.

A nova data do Knotfest Brasil está marcada para o dia 18 de dezembro de 2022, no mesmo local anunciado anteriormente – o Sambódromo do Anhembi em São Paulo. Ingressos já adquiridos continuam válidos para a nova data do evento e todos os benefícios serão mantidos ao público que comprou – como ingressos de meia-entrada legal, no caso de estudantes, por exemplo.

A programação do Knotfest Brasil compõe, ao todo, 12 horas de duração com shows distribuídos em dois palcos. A estrutura apresenta, ainda, o Knotfest Museum, Food Park e Loja de Merchandising, além de outras atrações para os fãs curtirem no dia.

Sobre o festival

O Knotfest Brasil é patrocinado pela Ame e é realização de uma parceria entre 30 Entertainment e 5B Artists+Media. Os ingressos estarão disponíveis novamente no próximo dia 19 de agosto, na Eventim.com.br, tiqueteira oficial do evento.

Além da meia-entrada legal, o Knotfest Brasil tem também uma meia-entrada social* (*sujeito à disponibilidade) – com parte do valor do ingresso destinado a instituição beneficente The FriendshipCircle. Mais informações podem ser encontradas abaixo e também no site da Eventim.com.br. Clientes Ame contarão com descontos exclusivos no consumo de alimentos e bebidas dentro do evento, além de melhores preços nos itens de merchandising dentro da loja oficial no local.

Knotfest Brasil – serviço

  • Data do Knotfest Brasil: 18/12/2022
  • Local: Sambódromo do Anhembi
  • Endereço: Av. Olavo Fontoura, 1209 – Santana – Centro – São Paulo/SP
  • Horário: a partir das 11h30
  • Abertura dos portões: 11h
  • Classificação etária: 15 anos. De 05 anos a 14 anos somente acompanhados dos pais ou responsáveis legais.Menores de 18 anos não poderão acessar os espaços das áreas VIP, mesmo acompanhados dos pais ou responsáveis legais. Não será permitida a entrada de crianças menores de 05 anos no evento.

Ingressos para o Knotfest Brasil em até 10x sem juros no site da Eventim e até 3x sem juros na bilheteria oficial. Vendas retomadas a partir do dia 19 de agosto. Valores:

  • PISTA – 1º LOTE: ESGOTADO
  • PISTA – 2º LOTE: R$ 750,00 (inteira) | R$ 450,00 (ingresso social) | R$ 375,00 (meia-entrada legal)
  • PISTA – 3º LOTE: R$ 850,00 (inteira) | R$ 510,00 (ingresso social) | R$ 425,00 (meia-entrada legal)

Para mais informações sobre as opções de VIP PackageExperiences, acesse Eventim.com.br.

BILHETERIA OFICIAL KNOTFEST BRASIL – SEM COBRANÇA DE TAXA DE SERVIÇO

  • Estádio Cícero Pompeu de Toledo – Estádio do Morumbi
  • Bilheteria 5
  • Portão 15A (setor visitante oeste), acesso pela Avenida Giovanni Gronchi
  • Praça Roberto Gomes Pedrosa – Morumbi, São Paulo – SP, 05653-070
  • Funcionamento:
  • Dia 26/11 das 12h às 17h
  • Quarta a sexta-feira das 13h às 17h
  • MEIA-ENTRADA E INGRESSOS PROMOCIONAIS: Confira no site Eventim as leis de meia-entrada, identificando quem tem direito ao benefício e os documentos comprobatórios.
  • INGRESSO SOCIAL: Parte do valor do ingresso será destinada a instituição beneficente The FriendshipCircle. Não é preciso levar nada complementar ao local no dia do evento.

Line-up Knotfest Brasil

* Textos sobre as bandas disponibilizados em comunicado oficial da organização do Knotfest Brasil.

Slipknot

Vinte e um anos atrás, nove músicos inspirados de Des Moines, Iowa, quebraram o alcance do que era possível na música rock. A partir do momento em que o Slipknot surgiu em 1999, com seu primeiro álbum homônimo, ficou claro que era como nada que o mundo tivesse visto antes, mas era tudo de que se precisava. Desde então o Slipknot só provou que um compromisso duradouro com o trabalho duro, a evolução constante, o artesanato musical e uma ligação constante com seus fãs podem permitir que uma banda de rock não apenas vá em frente, mas realmente continue a trabalhar sobre o que define heavy metal e rock em geral.

Com We Are Not Your Kind, o novo álbum do Slipknot, seu primeiro lançamento em cinco anos, a banda cumpre todas essas exigências. Enquanto isso, o festival anual KNOTFEST do Slipknot evoluiu para o maior festival hard rock e metal no mundo, expandindo-se para quatro continentes. Mais de 550.000 fãs compareceram a esses grandes festivais, que são tão culturais quanto musicais, misturando rock pesado com hip hop, world music, artes visuais, instalações sensoriais e muito mais.

Seja em suas gravações ou nas apresentações ao vivo, o Slipknot sempre permeou o mainstream e desafiou as expectativas. Recentemente, a banda fez parceria com a Amazon Studios para uma campanha publicitária de seu sucesso “The Boys”, e lançaram ainda o Slipknot No. 9 Whisky, com uma parceria com Cedar Ridge Distillery (American Distilling Institute “2017 Distiller of the Year”).

Bring Me the Horizon

O Bring Me the Horizon (abreviado para BMTH) foi formado em 2004 em Sheffield, South Yorkshire, Inglaterra e é composto atualmente pelo vocalista Oliver Sykes, o guitarrista Lee Malia, o baixista Matt Kean, o baterista Matt Nicholls e o tecladista Jordan Fish. Desde seus primeiros lançamentos – o EP “This Is What the Edge of Your Seat Was Made For”, de 2004, e seu álbum de estreia, Count Your Blessings, de 2006 já chamavam atenção do público, embora inicialmente tenham sido mal recebidos pela crítica. Suicide Season (de 2008), foi o passo que significou uma virada criativa, crítica e comercial para a banda, que apresentou uma sonoridade mais eclética. Daí pra a frente, a cada álbum a banda vem colhendo melhores resultados.

Seu sexto álbum de estúdio, Amo (de 2019), tornou-se o primeiro a ficar no topo das paradas do Reino Unido. Além desses seis álbuns de estúdio, eles também lançaram dois EP’s e dois álbuns ao vivo. Eles receberam quatro Kerrang! Awards, incluindo dois de Melhor Banda Britânica e um de Melhor Banda ao Vivo. Eles também receberam duas indicações ao Grammy. O estilo de seus primeiros trabalhos, incluindo seu álbum de estreia Count Your Blessings, foi descrito principalmente como deathcore, mas eles começaram a adotar um estilo mais eclético de metalcore em álbuns posteriores. Além disso, That’s the Spirit marcou uma mudança em seu som para estilos musicais de rock menos agressivos. Amo viu uma mudança em diferentes gêneros, com a banda misturando o peso de seu rock a gêneros como a música eletrônica, o pop e o hip hop.

Sepultura

Criada em 1984 pelos irmãos Max e Igor Cavalera em Belo Horizonte, Minas Gerais, a banda de heavy metal Sepultura viria a se tornar a mais famosa, consagrada e internacional banda do gênero no país, além de ganhar aclamação mundial. Ganhou respeito e fama na década de 1990 com discos como Arise e Chaos A.D., e tornou-se forte influência para inúmeras bandas de death metal, groove metal e nu metal não só no Brasil, mas em todo o mundo. Originalmente, era formada por Igor Cavalera (bateria), Max Cavalera (só na guitarra), Paulo Jr. (baixo) e Wagner Lamounier (guitarra e voz). Hoje ela tem o americano Derrick Green nos vocais, a bateria com Eloy Casagrande e Andreas Kisser como guitarrista único.

O Sepultura já vendeu aproximadamente 50 milhões de unidades mundialmente, ganhando vários discos de ouro e platina, inclusive em países como França, Austrália, Estados Unidos e Brasil. Em 2020 lançou seu 15º álbum de estúdio, Quadra, através da gravadora Nuclear Blast. Assim como em seu álbum anterior, Machine Messiah, a banda foi à Suécia para gravar com o produtor Jens Bogren. É o álbum mais bem sucedido da banda desde Against de 1998, entrando nas paradas musicais em 17 países, e no top 20 em 7 países. É também o álbum mais bem sucedido da história da banda na Alemanha e Suíça, ultrapassando a posição de Roots, atingindo as posições número 5 e número 13, respectivamente.

Dom Lawson do site Blabbermouth escreveu que “Quadra mostra plenamente e com muito barulho o som de uma banda no auge do seu poder, tanto em termos de criatividade, quanto musicalidade”, e chama o álbum de “um de seus melhores registros”. O website Collectors Room incluiu Quadra no Top 50 dos melhores álbuns brasileiros de metal de todos os tempos.

Trivium

O Trivium é uma celebrada banda norte-americana de heavy metal formada em 1999, em Orlando, na Flórida. A banda já lançou oito álbuns de estúdio, o mais recente deles “What The Dead Man Say”, de 2020. O Trivium é em essência uma banda de heavy metal, entretanto, tem características próprias do thrash metal, e algumas vezes, do death metal. Seu estilo evoluiu através dos anos e há uma clara influência do Metallica em sua sonoridade.

O segundo álbum, “Ascendancy”, foi extremamente aplaudido no seu lançamento e nessa época o Trivium foi fortemente rotulado de metalcore, com a terceira faixa, “Pull Harder on the Strings of Your Martyr” se tornando um hino e o resto do álbum o levando para um novo status. “Ascendancy” foi até nomeado Álbum da Década pela Metal Hammer. Lançamentos posteriores mostraram evoluções no som da banda, como o “The Crusade”, um marco em seu lançamento com a originalidade na direção musical, mudanças vocais e em linhas melódicas.

Mr. Bungle

Uma novidade neste festival será a volta da banda Mr. Bungle, formada por Mike Patton ( Faith no More) em 1985 na pequena cidade de Eureka, na Califórnia. Seu nome era inspirado em um programa de televisão que ensinava às crianças como se comportarem e “Mr. Bungle era justamente aplicado às crianças que abdicavam do “bom comportamento”. Em 1991, o Mr. Bungle fez sua estreia em álbum, com um trabalho também intitulado Mr. Bungle, onde os integrantes apareciam mascarados e com apelidos para se identificarem, numa tentativa de mostrar que a banda iria crescer pelo seu próprio esforço e não por ter Mike Patton nos vocais. Lançaram mais dois discos – Disco Volante, em 95, que teve duras críticas pela mistura de Jazz, Funk, Tango, Samba, Techno, Death Metal, Música Árabe e mais, e California, em 99, considerado o álbum mais acessível e de melhor entendimento do Mr. Bungle.

Após um longo hiato, o jejum do Mr. Bungle finalmente acabou em 2020 com a banda lançando seu primeiro trabalho em 21 anos – um EP chamado “The Raging Wrath of the Easter Bunny”, que na verdade foi uma demo lançada originalmente em 1986 em fita K7 que ganhou agora uma nova versão, com 11 faixas. Para a nova leitura da demo, Mike Patton, Trey Spruance e Trevor Dunn gravaram com Dave Lombardo (ex-Slayer) e Scott Ian (Anthrax). Com a novidade, a banda já está de volta a ativa, e o Brasil é um dos próximos destinos.

Motionless in White

A banda de metalcore norte-americana Motionless in White (MIW) foi formada em 2005 em Scranton, Pensilvânia, e tem no vocalista Chris Motionless o único membro permanente da desde sua formação original. O grupo é bastante conhecido pelos temas de horror em suas letras e as maquiagens góticas que utiliza. Ao longo de sua carreira, lançaram dois EPs, “The Whorror” e “When Love Met Destruction”, bem como cinco álbuns de estúdio: Creatures que alcançou a posição de numero #175 na Billboard 200, Infamous que alcançou a posição de numero #53 e Reincarnate que alcançou a posição de numero #9. O quarto álbum de estúdio, Graveyard Shift, trouxe características de álbuns anteriores como o estilo gótico e maquiagens, bem como novos experimentos musicais e influências do nu metal. Seu álbum mais recente, Disguise, foi lançado em 7 de junho de 2019.

No final de 2019 a banda havia anunciado uma longa turnê além da participação em diversos festivais, e parte dessa agenda acabou adiada por causa da pandemia. Mas a banda não ficou parada: em maio de 2020, Motionless anunciou que já estava trabalhando em seu próximo álbum, e em setembro, a banda lançou seu cover de “Somebody Told Me” do The Killers nos serviços de streaming de música. Em comemoração aos 10 anos de seu álbum de estreia, Creatures, a banda gravou e lançou ainda uma canção intitulada “Creatures X: To the Grave”.

Vended

Usando e abusando do talento herdado dos pais – ninguém menos que o vocalista do Slipknot e do Stone Sour, Corey Taylor, e o percussionista da banda M. Shawn “Clown” Crahan, Griffin Taylor (vocais) e Simon Crahan (bateria) fundaram a Vended, a caçula do festival e que estreia em grande estilo nos palcos brasileiros. Fundado em fevereiro de 2018 o grupo é ainda composto por Cole Espeland (guitarra solo), Jeremiah Pugh (baixo), Connor Grodzicki (guitarra rítmica). Com guitarras ferozes e intensas, solos arrasadores e letras ​​que retratam as adversidades e a realidade da vida, a VENDED tem um som único que pode ser um dos marcos da nova geração do metal.

Após dois anos de compromisso e trabalho árduo, o VENDED fez seu show de estreia esgotado no Vaudville Mews, em 8 de março de 2020, que teve uma grande resposta da multidão. Dias após o show, o mundo foi desligado devido a COVID-19, que causou um hiato não planejado. Saindo da folga forçada para aterrisar direto no palco do KNOTFEST, eles estão voltando mais fortes e famintos do que nunca, enquanto se preparam para lançar seu EP de estreia. Fiquem de olho.

Armored Dawn

O Armored Dawn é, sem dúvida, uma das revelações do Metal brasileiro. Formado em 2014 em São Paulo, a banda hoje conta com três álbuns lançados em todo o mundo. Ao longo desses poucos anos de atividades, o Armored Dawn vem ganhando público por todos os lugares onde passa. O álbum de estreia, Power of Warrior, foi gravado na Dinamarca, produzido por Tommy Hansen (Helloween, Jorn) e mixado por Peter Tägtgren (Amon Amarth, Children of Bodom). Para promover esse álbum, o Armored Dawn tocou ao lado de grandes bandas como Megadeth, Symphony X, Rhapsody, Tarja e Sabaton. Eles também fizeram uma turnê pela Alemanha, Holanda, República Tcheca, Hungria e Eslováquia com o Fates Warning em janeiro de 2017.

Barbarians in Black, segundo álbum, foi lançado em 2018, com clipes como “Sail Away” e “Gods of Metal” e “Beware of the Dragon” alcançando a casa dos milhões de visualizações e levando o grupo a uma nova turnê pela Europa. O terceiro e mais recente álbum, Viking Zombie, foi lançado em outubro de 2019. O primeiro single que tem o título de “Ragnarok”, figurou como mais tocado em diversas rádios brasileiras, alcançando o top 10 na Kiss Fm e ultrapassando os 3 milhões de visualizações no YouTube. Atualmente, a banda está em estúdio gravando o quarto álbum.

Project46

A combinação entre as músicas da banda, a grande habilidade e talento no manejo de seus instrumentos, somados a seu grande carisma dentro e fora dos palcos, proporcionou à banda Project46 o rápido crescimento de uma base de fãs frenética e devotada por todo o Brasil e América do Sul. Já experiente em grandes eventos e graças à dedicação e apoio viral de seus fãs, o Project46 foi vencedor de uma votação pública para uma vaga como uma das únicas apresentações nacionais no Monsters of Rock Festival em 2013 em São Paulo, onde fizeram um feroz set de 50 minutos. Tocaram também na 6ª edição do Rock in Rio em 2015, fizeram importante show na primeira edição do Maximus Festival, no autódromo de Interlagos em São Paulo, foram headliner do palco alternativo da edição de 2016 do principal festival de rock de Brasilia, o Porão do Rock. Em 2019 o Project46 recebeu convite para se apresentar no KNOTFEST MÉXICO.

Em 2017, após terem lançados dois bem-sucedidos álbuns, Doa a Quem Doer e Que Seja Feita a Nossa Vontade, a banda já era um time energeticamente forte, criativo, focado e certeiro e o resultado dessa fase foi seu terceiro álbum intitulado TR3S. Gravado em Los Angeles, Califórnia, entre Junho e Julho de 2017 o álbum contou mais uma vez com a produção impecável do produtor gaúcho Adair Daufembach, que já havia trabalhado com o Project46 nos dois álbuns anteriores. TR3S é, sem dúvida, a obra mais madura do Project46 até o momento. Um disco de linguagem moderna, sonoridade ímpar e assombrosa alta performance por parte da banda. Todos os vídeos lançados já atingiram a marca das centenas de milhares de visualizações. Em março de 2018, o álbum foi eleito melhor álbum de 2017 pelos leitores do maior veículo da mídia especializada do país, a revista Roadie Crew, onde além do prêmio principal os músicos Jean Patton, Caio MacBeserra, Betto Cardoso e Baffo Neto ficaram todos em terceiro lugar entre os melhores instrumentistas do país em suas respectivas categorias na mesma votação.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
17
Share