Artur Menezes, bluesman brasileiro nos EUA, surpreende com novo álbum ‘Fading Away’

Artur Menezes, guitarrista e vocalista brasileiro atualmente radicado nos Estados Unidos, lançou o álbum de estúdio 'Fading Away'. Com participação de Joe Bonamassa em uma das faixas, o disco mescla o blues rock típico do músico com influências que vão do soul ao baião.

Artur Menezes, guitarrista e vocalista brasileiro atualmente radicado nos Estados Unidos, lançou seu quinto álbum de estúdio nesta sexta-feira (30). Intitulado ‘Fading Away’, o disco foi liberado através do selo Vizztone Label Group nas plataformas de streaming e também em formato físico.

Natural de Fortaleza (CE), Artur Menezes fez carreira no Brasil, também tocando no México e países da Europa e América do Sul antes de 2016, quando mudou-se para os Estados Unidos. Por lá, destacou-se a ponto de vencer dois concursos (‘Ernie Ball Play Crossroads’ e ‘International Blues Challenge 2018’, eleito melhor guitarrista pela Blues Foundation) e tocou em festivais como o ‘Crossroads Festival’, de Eric Clapton, em 2019, além de ser professor de guitarra no Musicians Institute, em Hollywood.

- Advertisement -

Em texto promocional, Artur Menezes afirma que ‘Fading Away’ “infunde em seu blues uma influência pesada e melódica do rock, além do funk e o ocasional sabor de ritmos brasileiros, como o baião”. São, ao todo, oito composições autorais apresentadas no álbum, que foi produzido por Josh Smith em seu estúdio na Califórnia.

O gigante Joe Bonamassa atua como convidado especial na música ‘Come On’. Josh Smith também colabora na gravação, tocando na faixa ‘Free at Last’.

Para promover o novo álbum, o músico também fará um show com transmissão online, ao vivo, no próximo dia 8 de novembro. O ingresso para o evento virtual está à venda por US$ 5. Clique aqui para mais informações.

Ouça ‘Fading Away’ abaixo, via Spotify, ou clique aqui para escutar em outras plataformas e obter mais informações sobre formatos físicos. A resenha está disponível a seguir.

Leia também:  Blaze Bayley oferece consistência sonora em “Circle of Stone”

Artur Menezes volta a impressionar em ‘Fading Away’

Pelo currículo mencionado anteriormente, não é de hoje que Artur Menezes tem se destacado no cenário do blues rock. A discografia prévia do músico reforça essa impressão, especialmente pelo álbum anterior, ‘Keep Pushing’, de 2018.

Todavia, não dá para negar que ‘Fading Away’ representa um passo além na carreira do músico. Ainda que tenha o blues e o rock como fios de condução, Artur e a banda que o acompanha mostraram versatilidade e desfilaram técnica, além de apresentarem um bom repertório.

A faixa-título ‘Fading Away’ abre os trabalhos com um típico southern rock, com foco na guitarra e backing vocals femininos muito bem colocados. ‘Devil’s Own’, na sequência, é um blues de caráter melancólico, onde toda a banda se destaca – dos tímidos teclados de fundo à bateria tocada com destreza. Ter novamente os vocais de apoio nessa faixa foi um grande acerto.

‘Come On’, grande destaque da tracklist, traz a participação de Joe Bonamassa da forma como deveria ser: em uma pegada classic rock de groove peculiar e solos de guitarra diante do ouvinte. A instrumental ‘Northeast’, por sua vez, abandona a zona de conforto ao mesclar blues com baião, gênero típico da região de origem de Artur. Fora o talento do guitarrista, novamente evidenciado, há de se citar novamente a banda de apoio, que volta a fazer um trabalho fenomenal por aqui.

‘Fight for Your Love’ trafega por caminhos mais contemporâneos, em um heavy blues que, musicalmente, traz referência ao som de, veja só, Joe Bonamassa. Já ‘Free at Last’, que traz participação do produtor Josh Smith, é um blues de raiz, com cadência peculiar e órgão Hammond saltando na audição. Quase toda instrumental, a faixa imprime uma sensação de jam session, como se tivesse sido gravada inteiramente ao vivo, em um take só.

Leia também:  Ace Frehley afunda com preguiçoso e redundante álbum “10,000 Volts”

A versatilidade volta a se apresentar em ‘Until I Can See’, uma balada de influência soul em sua progressão melódica. O encerramento fica a cargo de ‘Green Card Blues’, cuja letra chama atenção por contar a história da jornada de Artur pelo blues, começando em sua cidade natal, Fortaleza, até chegar aos Estados Unidos. Não se espante pelos quase 10 minutos de duração: a canção não perde o fôlego e prende a audição desde a parte cantada até os intensos solos “hendrixianos” ao fim.

Com ‘Fading Away’, Artur Menezes reforça sua presença no rol de grandes artistas brasileiros que tentam a vida em outros países. O álbum se preocupa não apenas em trazer boas performances técnicas de seus instrumentistas, mas, também, em apresentar músicas convincentes, que chamam atenção e fogem de “lugares comuns”. Acima da média.

‘Fading Away’ está representado em minha playlist de lançamentos, atualizada semanalmente. Siga e dê o play:

Artur Menezes – ‘Fading Away’

1. Fading Away
2. Devil’s Own
3. Come On (com Joe Bonamassa)
4. Northeast
5. Fight for Your Love
6. Free at Last (com Josh Smith)
7. Until I Can See
8. Green Card Blues

* Foto da matéria: Allison Morgan / divulgação

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioResenhasArtur Menezes, bluesman brasileiro nos EUA, surpreende com novo álbum 'Fading Away'
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

3 COMENTÁRIOS

  1. acho perigoso qdo um músico competente e reconhecido no blues tenta mostrar que é capaz de tocar estilos afins. Já vi esse filme. O cara da umas voltas. Investe tempo e energia e não tem o reconhecimento que já tinha no blues. Para algumas bandas em início de carreira sair do blues para o rock da certo. Mas para um grande cantor e guitarrista como o Arthur pode ser mais assertivo continuar fazendo cada vez melhor o que já sabe fazer e onde já mostrou seu valor e conquistou seu espaço. As vezes fazer mais do mesmo, porém com inovações e criatividade inerentes ao estilo pessoas e à epoca pode dar mais resultado do que voos por onde não domina.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades