Pearl Jam declara apoio a mulher agredida por soldado na Irlanda

Protestos estão acontecendo no país após decisão da Justiça em não prender o agressor, mesmo após confissão de culpa

Durante show em Dublin, na Irlanda, no último sábado (22), o Pearl Jam manifestou apoio a uma mulher, chamada Natasha O’Brien, que foi vítima de agressão por um soldado, Cathal Crotty, na cidade de Limerick, em 2022. A Justiça irlandesa condenou o militar a uma “sentença suspensa” de 3 anos, o que significa que ele não será preso.

De acordo com o NME, o vocalista Eddie Vedder fez comentários sobre os protestos contra a suspensão da sentença, que estão ocorrendo em grandes cidades da Irlanda. Logo antes da banda executar a canção “Better Man”, o artista citou os homens que participaram das manifestações contra a decisão judicial e pediu por segurança e igualdade para as mulheres.

- Advertisement -

O frontman do Pearl Jam disse:

“Isso foi trazido à tona, o que é uma coisa muito positiva, sobre os direitos e a segurança das mulheres. Alguma igualdade seria legal também. Sabemos que existem vários bons homens andando na marcha também. Temos que pedir a esses juízes para proteger nossas irmãs, nossas filhas, nossas mães, nossas esposas. E seria uma boa ideia ter mais algumas juízas mulheres também.”

A apresentação em Marlay Park, Dublin, foi a primeira da turnê do Pearl Jam pela Irlanda e Reino Unido. A banda de Seattle está divulgando seu álbum mais recente, “Dark Matter”, que saiu em abril deste ano.

Leia também:  Programa do GNT que gerou processo de João Gordo irá voltar, segundo apresentadora

O caso Natasha O’Brien

Em 2022, a jovem Natasha O’Brien, então com 24 anos, foi agredida por Cathal Crotty, soldado das Forças de Defesa do país. O militar, de 22 anos, socou a mulher seis vezes após ela pedir para que ele parasse de proferir ofensas contra homossexuais. Ele ainda se gabou do ataque com amigos nas redes sociais.

O’Brien teve diversos ferimentos, incluindo o nariz quebrado. Crotty, por sua vez, confessou a culpa, mas nunca deu uma versão coerente sobre a agressão, embora culpe a mulher por tê-lo provocado.

Recentemente, a Justiça da Irlanda o condenou a pagar 3 mil euros e suspendeu a sentença de 3 anos a qual ele seria condenado. A justificativa do juiz do caso foi a confissão de culpa do agressor e o fato de que sua carreira nas Forças de Defesa estaria acabada se fosse preso.

Desde a conclusão do caso, protestos estão acontecendo em toda a Irlanda, com os cidadãos cobrando o sistema judicial do país. Ainda é possível recorrer da decisão.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasPearl Jam declara apoio a mulher agredida por soldado na Irlanda
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades