O detalhe que tem permitido ao Megadeth mudar mais seu setlist, segundo Mustaine

Frontman explicou que um elemento dos shows mais recentes vinha "algemando" a banda em relação ao repertório

Em suas turnês recentes, o Megadeth sofreu críticas por trazer pouca ou nenhuma variação no setlist. Isso tem mudado — e Dave Mustaine explicou como a banda consegue hoje ter uma flexibilidade maior na hora de escolher o repertório e até mesmo a duração do show de acordo com o tempo disponível para tocar.

Em entrevista para o site Rocking.gr, o líder do grupo revelou que havia um elemento nos shows que impedia as mudanças. De acordo com Mustaine, os vídeos exibidos no telão de acordo com cada música “engessavam” o setlist.

- Advertisement -

O músico disse:

“O setlist que temos muda todo dia. Não é o mesmo setlist que costumávamos tocar. E o mantínhamos antes porque tínhamos o vídeo [exibido nos telões durante os shows]. O vídeo realmente nos prendia em shows exatos e específicos e era meio como estar algemado. Agora sem os vídeos, podemos fazer o que quisermos a qualquer hora. Podemos colocar ou tirar músicas, não é um grande problema.”

De fato, o cenário de palco do Megadeth encontra-se mais simples nos dias de hoje. No show realizado em São Paulo, em abril último, a banda contou apenas com um backdrop que carregava seu nome, além do sistema de iluminação e dos telões já instalados no Espaço Unimed.

Duração dos shows

Dave Mustaine também comentou sobre a duração dos shows do Megadeth e o aproveitamento do tempo. No passado, o vocalista e guitarrista conversava bastante com o público entre as músicas. Tal postura foi descartada com o passar do tempo.

Leia também:  Slash anuncia transmissão ao vivo de show com sua banda de blues

Ele explicou:

“Hoje, provavelmente vamos tocar algo entre 60 e 90 minutos. Talvez nossos empresários possam nos dizer por quanto tempo vamos tocar. Mas se tocarmos 90 minutos, posso te dizer com certeza que haverá muito pouco tempo em que não estaremos tocando. Eu não falo muito entre as canções. E não perdemos tempo entre as músicas por não estar tocando. É basicamente direto por 60, 70 ou 90 minutos, qualquer que seja o tempo que vamos tocar.”

Megadeth e a turnê “Crushing the World”

Com o guitarrista Teemu Mäntysaari na vaga deixada por Kiko Loureiro, o Megadeth encerrou em abril a parte latino-americana da turnê “Crushing the World”. O Brasil recebeu apenas uma data, em 18 de abril, no Espaço Unimed, em São Paulo. A banda ainda divulga o álbum “The Sick, the Dying… and the Dead!”, lançado em 2022.

Dave Mustaine e seus comandados rodam pela Europa durante todo o mês de junho e retornam para os Estados Unidos em agosto e setembro.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasO detalhe que tem permitido ao Megadeth mudar mais seu setlist, segundo...
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades