Como Gilby Clarke acabou parando em clipe de Michael Jackson

Apesar de não ter tocado na música em estúdio, guitarrista aparece no vídeo com outros colegas de Guns N’ Roses

No início de 1993, Michael Jackson disponibilizou o sétimo single do álbum “Dangerous”, lançado dois anos antes. A gravação da música “Give in to Me” contou com a participação de Slash, em mais um momento da parceria que aconteceu em poucas ocasiões, mas o suficiente para marcar época.

Na hora de gravar o videoclipe, a ideia foi incorporar um elemento de banda, casando com o estilo de balada hard rock da canção. O guitarrista do Guns N’ Roses não apenas compareceu como levou o colega de instrumento Gilby Clarke e o tecladista Teddy “ZigZag” Andreadis. Completaram a formação o baixista Muzz Skillings (ex-Living Colour) e o baterista Tony Thompson (Power Station, Chic).

- Advertisement -

Em entrevista ao podcast Scars and Guitars, realizada em 2021, Clarke relembrou como foi parar na produção. Ele contou, conforme transcrição do Blabbermouth:

“Estávamos em turnê com o Guns N’ Roses pela Europa. Michael também estava por lá e quis fazer o vídeo. Então, ligou para Slash e pediu que montasse uma banda. Houve um momento em que realmente iríamos fazer um miniconcerto, tocando ao vivo na frente de uma plateia, mas acabou não acontecendo. De qualquer modo, Michael enviou um jato particular para nos buscar na Alemanha.”

Algo que chamou a atenção de Gilby foi a desconexão do Rei do Pop com sua magnitude durante as gravações. Um momento em específico ficou na memória.

“O que eu lembro é que estávamos no palco junto a Muzz e Tony Thompson. Os amplificadores estavam realmente ligados e ficamos tocando. Na verdade, nem era a música do vídeo. E havia uma plateia. De repente, Michael entra no palco e o lugar simplesmente enlouquece. Você ouve aqueles gritos ensurdecedores como acontecia com os Beatles. Michael veio até mim e perguntou ‘O que eles estão gritando?’ com uma voz quase infantil. E eu estava olhando para ele como se dissesse: ‘Eh, porque você é Michael Jackson’. Não conseguia acreditar que ele não entendeu. Parecia realmente não saber que as pessoas gritavam por ele. Mas foi uma experiência muito divertida. Fiquei feliz que Slash tenha nos pedido para fazer parte daquilo.”

Leia também:  Deep Purple soa revigorado e mais assertivo com novo guitarrista em “=1”

Michael Jackson e “Give in to Me”

Além de Slash, “Give in to Me” conta apenas com o guitarrista Tim Pierce e o produtor e multi-instrumentista Bill Bottrell – também creditado como compositor – acompanhando Michael em estúdio.

O single ganhou discos de ouro na Austrália e Nova Zelândia, além de ter chegado ao 2º lugar no Reino Unido. Não teve lançamento no formato para os Estados Unidos. Jamais foi executada em shows.

Posteriormente, ganhou regravações de Soto, Three Days Grace e Lord of the Lost. O rapper Eminem a sampleou na faixa “Under the Influence”, do álbum “The Marshall Mathers LP” (2000).

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesComo Gilby Clarke acabou parando em clipe de Michael Jackson
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades