A banda de rock que prefeito do Rio quer trazer para show gratuito em 2025

De acordo com Eduardo Paes, cidade deve receber grande apresentação internacional todos os anos, sempre no primeiro sábado de maio

O show gratuito de Madonna na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, no último sábado (4), pode ter sido apenas o início de um projeto maior. O prefeito da cidade, Eduardo Paes, confirmou que todo primeiro sábado do mês de maio terá uma grande atração internacional se apresentando no local.

­

- Advertisement -

Conforme apontado pelo jornal O Globo, o evento tem um nome proposto: Celebration May (Celebração de Maio), talvez em referência à turnê “The Celebration”, trazida por Madonna ao Brasil. Mas quais artistas são pensados pela gestão municipal para a próxima edição?

Em entrevista ao mesmo veículo de comunicação, realizada após um evento que divulgou políticas públicas para cidadãos com deficiência, Paes citou algumas atrações especuladas. E destacou uma banda de rock como a sua favorita pessoal: o U2.

“Tem um monte de gente pedindo Beyoncé, pedindo o show do Michael Jackson que está em Las Vegas com um holograma, tem todo tipo de pedido, pressão forte. Mas quero só manifestar que o meu lobby vai ser pelo U2.”

Em seguida, o político reforçou o interesse do Rio de Janeiro em seguir recebendo grandes eventos. A cidade está preparada para realizar investimentos nesse sentido — no caso do show de Madonna, os poderes municipal e estadual entraram como parceiros da produtora Bonus Track e de patrocinadores como Itaú e Heineken.

“O fato é que a cidade está aberta para receber, com aporte de recurso do poder público se for necessário, porque o ganho para a cidade é muito grande.”

Além dos R$ 300 milhões

O show gratuito de Madonna na praia de Copacabana tem previsão de movimentar R$ 293,4 milhões, valor 30 vezes maior do que os R$ 10 milhões investidos pela Prefeitura do Rio de Janeiro. Estima-se que o valor total da apresentação e toda sua estrutura paralela tenha girado em torno de R$ 59.908.437,50.

Leia também:  Edu Falaschi inicia turnê “Rebirth Live in SP Revisited”; veja vídeos e setlist

Ainda em entrevista ao jornal O Globo, Eduardo Paes disse que os quase R$ 300 milhões previstos representam apenas “um ganho muito imediato, direto”. O político afirmou que ainda há um “ganho não palpável” ao reforçar a imagem do Rio como um dos pontos turísticos mais procurados do mundo.

“Na verdade não dá nem para quantificar o ganho para a cidade. Essa conta de R$ 300 milhões é um ganho muito imediato, direto, é o que arrecada ali, o que vende no comércio, mas se você for pensar esse ganho não palpável, no imaginário, no desejo de vir ao Rio de estar no Rio, na consolidação da nossa imagem, esse legado intangível de um evento como esse é enorme, não dá para medir.”

Público de Madonna no Rio

A apresentação de Madonna no último sábado (4) em Copacabana entrou para a história de forma definitiva. Não apenas pelo significado simbólico, mas também pelos números efetivos. Mais de 1,6 milhão de pessoas compareceram à praia de Copacabana para presenciar o espetáculo.

O número, de acordo com apuração da Riotur e repercussão do jornal O Globo, supera o alcançado pelos Rolling Stones em 2006, no mesmo local. A banda de Mick Jagger e Keith Richards arrastou um público próximo, de 1,5 milhão.

Leia também:  Marty Friedman odeia ver “ex-Megadeth” escrito ao lado de seu nome em notícias

A estimativa coloca a cantora com a quinta maior marca da história de concertos musicais, empatada com o Monsters of Rock 1991, realizado em Moscou, Rússia, com a presença de AC/DC, Metallica, The Black Crowes e Pantera.

Os maiores shows de todos os tempos

A maior marca segue pertencendo a Rod Stewart, que performou diante de 3,5 milhões de pessoas na mesma Copacabana em 31 de dezembro de 1994 – estimativas apontam uma multidão ainda maior, como a do Guinness Book, que menciona 4,2 milhões.

Eis o Top 7, de acordo com O Globo:

  1. Rod Stewart, no Brasil (1994) – entre 3,5 e 4,2 milhões
  2. Jean-Michel Jarre, na Rússia (1997) – 3,5 milhões
  3. Jorge Ben Jor, no Brasil (1993) – 3 milhões
  4. Jean-Michel Jarre, na França (1990) – 2,5 milhões
  5. Madonna, no Brasil (2024) + Monsters of Rock, na Rússia (1991) – 1,6 milhão
  6. Rolling Stones, no Brasil (2006) – 1,5 milhão

Madonna no Brasil

O show de Madonna no Rio de Janeiro foi a única performance da artista em sua visita à América do Sul. Serviu como conclusão para a sua turnê “The Celebration”, onde a artista comemorou quatro décadas de carreira.

Foi a quarta visita da cantora ao país para concertos. Antes, ela veio em 1993, 2008 e 2012. Na ocasião anterior, realizou quatro performances: uma no Rio de Janeiro, duas em São Paulo e uma em Porto Alegre.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasA banda de rock que prefeito do Rio quer trazer para show...
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades