A entusiasmada opinião de Bruce Dickinson sobre AC/DC e Bon Scott

Vocalista do Iron Maiden ainda teceu elogios aos discos mais recentes da banda australiana

Apesar de interpretar uma música bem mais elaborada na maior parte do tempo, Bruce Dickinson nunca escondeu sua admiração pelo AC/DC. O vocalista do Iron Maiden fez até questão de incluir uma versão para “Sin City”, de “Powerage” (1978), nos b-sides dos singles de seu primeiro álbum solo, “Tattooed Millionaire” (1990). A canção também foi executada na turnê de divulgação do disco.

Durante recente vídeo do canal Qobuz, o britânico foi convidado a falar sobre suas bandas preferidas de rock e metal. Obviamente, os irmãos Young não poderiam ficar de fora. Curiosamente, sobraram elogios para a fase mais recente, que o frontman considera mais interessante que alguns clássicos.

- Advertisement -

Disse o vocalista, conforme transcrição do Blabbermouth:

“Devo dizer que gosto do que o AC/DC está fazendo agora com Brian Johnson, os álbuns mais recentes. Gosto mais deles do que de ‘Hells Bells’ e definitivamente mais do que de ‘For Those About To Rock’. Eles meio que retomaram o controle de seu som e o mudaram um pouco para se adequar à voz de Brian.”

Obviamente, Bruce citou “Hells Bells” se referindo a “Back in Black”. Porém, não adianta, é com o cantor dos primeiros discos que ele mais se identifica.

“Os primeiros anos com Bon Scott, até o final de ‘Highway To Hell’ – uau. E aquele álbum ao vivo, ‘If You Want Blood, You’ve Got It’, Deus, isso é simplesmente incrível. Foi simplesmente uma tragédia o que aconteceu com ele. Não deveria ter acontecido…”

Leia também:  Como surgem as máscaras novas do Slipknot a cada álbum

Bruce Dickinson e Bon Scott

Dickinson ainda faz questão de ressaltar que, apesar do estilo aparentemente simplório, Bon possuía um registro bastante peculiar.

“Algumas das músicas são difíceis de cantar, porque Bon tinha uma voz interessante e muito, muito flexível. Misturava características, havia um pouco de blues ali, gênero em que ele ia muito bem. Uma das minhas favoritas do AC/DC se chama ‘Ride On’ e tem um solo de guitarra comovente, como se canalizando Paul Kossoff, do Free. Eu amo essa música.”

Bon Scott morreu no dia 19 de fevereiro de 1980. A causa oficial foi asfixia por aspiração pulmonar de vômito, embora vários detalhes de como isso ocorreu sejam controversos até hoje.

AC/DC de volta

Recentemente, o AC/DC voltou aos palcos promovendo o álbum “Power Up”, lançado em 2020. A parte europeia da turnê conta com 24 apresentações. A formação atual conta com Brian Johnson (vocal), Angus Young (guitarra solo), Stevie Young (guitarra rítmica), Chris Chaney (baixo) e Matt Laug (bateria).

Contendo material escrito ainda com a presença de Malcolm Young, falecido em 2017, o disco divulgado chegou ao topo de 21 paradas internacionais, vendendo mais de um milhão e meio de unidades em todo o planeta.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA entusiasmada opinião de Bruce Dickinson sobre AC/DC e Bon Scott
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades