O detalhe em que Mick Jagger supera Paul McCartney, segundo Sammy Hagar

Para o eterno ex-Van Halen, frontman dos Rolling Stones se sobressai na parte performática

Sammy Hagar é um grande fã dos Beatles, como deixou claro em vários momentos de sua história. O ex-vocalista do Van Halen e do Montrose chegou até mesmo a gravar uma versão para “Birthday”, do Fab Four, em homenagem a Paul McCartney. Ela entrou no tributo “The Art of McCartney”, disponibilizado em 2014.

Porém, há um atributo em que o Red Rocker prefere Mick Jagger, dos amigos e “rivais” Rolling Stones. O aspecto é justamente aquele que vai além do cantor e o transformou em uma figura famosa: a função de frontman.

- Advertisement -

Disse ele a Eddie Trunk, em entrevista resgatada pelo Far Out Magazine:

“Paul tem alguns anos a mais que eu e é incrível, ele não corre por aí. Sustenta a voz, mas não performa, entende o que quero dizer? Ele simplesmente sobe no palco e manda ver em algumas músicas, sabe? No caso de Mick Jagger, ele está realmente faz uma performance. E isso é o que faz um artista.”

Paul McCartney e Rolling Stones

Paul McCartney participou em uma faixa de “Hackney Diamonds” (2023), álbum mais recente dos Stones. Ele gravou o baixo em “Bite My Head Off”. Em entrevista à CBC (via Guitar), Mick explicou como se deu o convite. 

Leia também:  Nightwish lança “Perfume of the Timeless”, primeiro single de novo álbum

“Paul estava em Los Angeles enquanto a gente estava gravando e ele estava marcado para trabalhar com nosso produtor, Andrew Watt, uma semana. Andy tinha falado pra gente: ‘Estou trabalhando nesse disco [‘Hackney Diamonds’], e se demorar seis meses eu não vou fazer mais nada além disso’. De repente, a gente tem essa semana e ele fala: ‘esqueci de avisar… tenho que trabalhar com Paul essa semana’. Então a gente arrumou a agenda e ele falou: ‘por que não chamamos Paul para vir aqui e tocar em algo?’.”

A sugestão pegou Jagger de surpresa. O vocalista dos Stones descreveu sua reação:

“Então falei: ‘no quê?’. Paul nunca tocou baixo comigo. Já cantei com ele, mas ele nunca tocou baixo conosco. Sugerimos que ele tocasse em uma música mais punk (‘Bite My Head Off’). Não sabia como ia funcionar, mas ele mandou muito bem e amou participar. Ele falou: ‘É ótimo tocar com uma banda! Super divertido tocar com uma banda’. Paul foi tão natural e relaxado. Ele se divertiu. A gente finalizou a música bem rápido.”

Apesar de rumores alimentados pelo público e mídia, a relação entre as bandas sempre foi a melhor possível. O primeiro grande hit dos Rolling Stones, “I Wanna Be Your Man”, foi escrito por Paul e John Lennon. Quando o grupo de Liverpool foi induzido ao Rock and Roll Hall of Fame, em 1988, coube a Mick Jagger realizar o discurso oficial.

Leia também:  Por que baixista é a melhor função de uma banda, segundo Steve Di Giorgio

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO detalhe em que Mick Jagger supera Paul McCartney, segundo Sammy Hagar
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades