O encontro com John Lennon que deixou Mick Jagger desconfortável

Situação aconteceu em 1969 e, à época, envolveu o ex-empresário dos Rolling Stones, Allen Klein, que também passou a trabalhar com os Beatles

Um novo livro sobre os Beatles chegará ao mercado em breve. “All You Need Is Love” promete trazer a transcrição de entrevistas íntimas — muitas delas, inéditas — de todos os membros do Fab Four, bem como de outras pessoas próximas, realizadas entre 1980 e 1981.

As conversas em questão aconteceram durante a criação de outro livro, o bestseller “The Love You Make: An Insider’s Story of the Beatles”, lançado em 1983 (via NME). Ambos são assinados por Steven Gaines e Peter Brown, assistente pessoal do conhecido empresário da banda, Brian Epstein.

- Advertisement -

Entre o conteúdo apresentado, está uma história envolvendo um estranho encontro de John Lennon com Mick Jagger. Segundo o relato, os artistas acabaram em tal situação no ano de 1969, quando Allen Klein assumiu a função de gerenciar os Beatles após a morte de Epstein.

À época, o profissional demitiu todos os funcionários que trabalhavam com os músicos — o que gerou certa desconfiança por parte de Paul McCartney. Para completar o problema, ele teria oferecido “um milhão de dólares para que Yoko Ono financiasse seu projeto cinematográfico”.

Enfim, o próprio Brown decidiu convocar uma reunião com o quarteto e chamar Jagger, a fim de que o cantor explicasse um pouco mais sobre Klein. Ele havia trabalhado como manager dos Rolling Stones em 1965, mas, alguns anos depois, o frontman optou por substituí-lo, por não considerá-lo uma pessoa confiável.

Leia também:  O primeiro ator cotado para elenco dos filmes dos Beatles, segundo revista

Enquanto rolava a reunião, Lennon, surpreendentemente, chamou Klein para comparecer à conversa — o que não era o intuito. Como o vocalista dos Stones tinha suas suspeitas em relação ao homem — que abrangiam roubo de royalties e direitos de publicação —, a ocasião o deixou extremamente desconfortável, de acordo com os autores:

“De seu jeito maravilhoso, John Lennon fez Klein aparecer na mesma reunião, o que foi profundamente vergonhoso e deixou Mick muito desconfortável.”

Mick Jagger, John Lennon e Allen Klein

A morte do empresário Brian Epstein foi o começo do fim dos Beatles enquanto unidade. A banda continuaria gravando álbuns geniais pelos três anos seguintes, mas não havia alguém para “colocar ordem na casa”. E a coisa só piorou quando Allen Klein foi chamado para assumir a função.

Anteriormente, o manager havia trabalhado com os Rolling Stones. Mick Jagger tentou avisar os amigos sobre o erro que estavam cometendo. Chegou a telefonar para John Lennon, que não deu ouvidos. Ao contrário, acabou convencendo George Harrison e Ringo Starr de que seria a ação correta.

Paul McCartney nunca concordou. No livro “Paul McCartney: Many Years From Now”, de Barry Miles, ele lembrou, conforme transcrição de Showbiz CheatSheet:

“Nós, os Beatles, estávamos todos reunidos na grande sala de reuniões e perguntamos a Mick como era Klein. Ele disse: ‘Bem, se você gosta desse tipo de coisa, ele serve.’ Não disse: ‘Ele é um ladrão’, embora Klein já o tivesse arrancado todos os direitos autorais naquela época.”

Macca queria que Lee Eastman, pai de sua futura esposa, Linda Eastman, assumisse os assuntos da banda. Seus companheiros sentiram que isso o colocaria em uma vantagem injusta e argumentaram contra. Ainda assim, Jagger chegou a escrever um bilhete a Paul, como lembrou Peter Swales, assistente do vocalista.

Leia também:  Música em festival é “catchup em praça de alimentação”, diz Guilherme Arantes

“Jagger me deu um bilhete em um envelope para entregar à Apple endereçado a Paul. Foi um aviso, talvez em solidariedade a ele. Foi no sentido de ‘Não chegue perto dele, ele é um cachorro. Ele é um bandido’.”

Após o rompimento dos Beatles, os integrantes ainda levariam três anos para conseguir se livrar dele. Em registro do livro “The Beatles Diaries Volume 2: After the Breakup”, Lennon reconheceu:

“Há muitas razões pelas quais finalmente lhe demos o empurrão, embora eu não queira entrar em detalhes sobre isso. Digamos que possivelmente as suspeitas de Paul estavam certas… e era a hora certa.”

Em 1980, Allen Klein chegou a ser preso por dois meses após fraudes em declarações de imposto terem sido constatadas. Morreu em 2009, após anos de luta contra o diabetes e problemas cardíacos. Yoko Ono e Sean Lennon compareceram ao funeral, realizado em Nova York.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO encontro com John Lennon que deixou Mick Jagger desconfortável
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades