Por que James Hetfield não gostou de fazer turnê com o Guns N’ Roses

Além de mentalidades diferentes entre as atrações, giro contou com acidente gravíssimo do frontman dos líderes do Big Four

No papel parecia a turnê dos sonhos de muita gente. Em pleno 1992, Metallica e Guns N’ Roses uniam forças para uma série de shows na América do Norte. Ainda havia o ascendente Faith No More como reforço, após o Nirvana ter dito não à proposta através de seu líder, Kurt Cobain.

Porém, como sabemos, nem tudo funciona na prática como imaginado. O choque de egos foi inevitável, especialmente no aspecto das posturas. De um lado, os headbangers. Do outro, os rockstars temperamentais. Não à toa, James Hetfield não guarda boas lembranças do período.

- Advertisement -

Disse o vocalista e guitarrista dos líderes do Big Four à Rolling Stone, conforme resgate do Far Out Magazine:

“Eles são um tipo diferente de banda – e eu uso a palavra banda vagamente. É um cara e alguns outros caras. Queríamos mostrar às pessoas que havia algo um pouco mais progressivo e hardcore do que o Guns N’ Roses. Fazer isso do nosso jeito. Mas foi difícil lidar com Axl e sua postura. Não é algo que gostaríamos de fazer novamente.”

Acidente e tumulto em Toronto, Canadá

Para complicar o cenário, nem mesmo na hora de cada um cumprir sua função as coisas foram tranquilas. O ponto mais alto – ou baixo, dependendo da interpretação – aconteceu durante apresentação em Toronto, Canadá, dia 8 de agosto do ano em questão.

Leia também:  “Nunca fiz parte do Sepultura, sempre fui autônomo”, diz Eloy Casagrande

Durante a execução de “Fade to Black”, Hetfield foi atingido pela pirotecnia posicionada na frente do palco e acabou sofrendo graves queimaduras. Por motivo óbvio, o concerto foi interrompido. A seguir, se esperava que o Guns N’ Roses ao menos amenizasse a situação. A banda tocou poucas músicas e encerrou o show, com Axl reclamando de problemas com sua voz. Foi o suficiente para incitar um tumulto.

Relembrando a parceria em entrevista a Howard Stern, no ano de 2013, James reafirmou o que já havia dito à Rolling Stone. Conforme repercussão do Whiplash, ele declarou:

“Eles sempre estavam atrasados. É por isso que eu os odiava (risos). Eles praticamente representavam tudo de que não gostávamos: o glam, a cena de Los Angeles… meio que escapamos disso no começo.”

Guns N’ Roses e Metallica

A turnê reunindo contou com 26 datas entre 17 de julho e 6 de outubro de 1992. Por conta do acidente com Hetfield e os problemas de garganta de Axl, algumas datas acabaram adiadas e outras canceladas. John Marshall, ex-Metal Church e técnico de guitarra do Metallica, assumiu o instrumento enquanto James se dedicava apenas a cantar e se recuperava das queimaduras.

Leia também:  Como solo de Eloy Casagrande “salvou” o Gloria no Rock in Rio 2011

As últimas sete datas não contaram com o Faith No More, que já havia agendado outros compromissos. Motörhead e Body Count assumiram o lugar de Mike Patton e companhia.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesPor que James Hetfield não gostou de fazer turnê com o Guns...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

1 COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades