Hammerfall conquista o Summer Breeze 2024 com seu power/heavy tradicional

Apesar da ausência de novidades no setlist, grupo sueco encantou multidão com seu som direto e tecnicamente bem executado

É notório como as grandes capitais do Brasil, assim como outras metrópoles na América do Sul, se tornaram pontos cruciais para turnês de rock e heavy metal. Por vezes, artistas e bandas demoravam bem mais tempo para tocar aqui. Não é tanto o caso do Hammerfall, que veio ao Summer Breeze para sua nona visita nacional, mas até eles devem ter se impressionado com um retorno tão breve — já que vieram no fim de 2022 junto do Helloween.

A apresentação da banda sueca de power/heavy metal, no último sábado (27), serviu para aquecer os motores para o Epica e o Within Temptation, dois dos headliners do segundo dia do festival. A composição do lineup, inclusive, privilegiou bastante os segmentos mais melódicos do heavy metal neste dia.

- Advertisement -

Como nos shows de 2022, o set começou com uma dobradinha composta por “Brotherhood” e “Any Means Necessary”, inclusive contando com a mesma decoração trazendo a arte de “Hammer of Dawn” (2022). Um novo álbum, “Avenge the Fallen”, foi anunciado para agosto, mas eles ainda seguem em turnê com o disco anterior.

Após a introdução, veio a primeira alteração no repertório com “Heeding the Call”, reintegrada no início do ano após ficar fora desde a pandemia e marcada pela fenomenal interação dos guitarristas Oscar Dronjak e Pontus Norgren. “Hammer of Dawn” teve uma introdução sonora com passagens de música clássica, habilmente conduzida com riffs explosivos e um refrão marcante. Aqui, Oscar utilizou sua curiosa guitarra em formato de martelo.

Foto: Diego Padilha / MHermes Arts

Com o mesmo modelo de instrumento, ele seguiu tocando os riffs complexos e ágeis de “Blood Bound” e “Renegade”. Nesta, houve uma dinâmica muito interessante entre os dois guitarristas, que, de forma impressionante, conseguiram animar os fãs na plateia e executar um extenso solo sem errar nenhuma nota.

Em “Hammer High”, faixa do álbum “Built to Last” (2016), o vocalista Joacim Cans incentivou os fãs a levantarem os punhos como se estivessem empunhando marretas. O público aderiu à brincadeira e até entoou um coro em conjunto.

“One Against the World” trouxe uma mudança de clima curiosa ao set: sua intro lenta evolui para um ritmo explosivo, que lembra bastante a estrutura de “Fear of the Dark”, clássico do Iron Maiden. Já “Hector’s Hymn” retomou a agressividade com riffs rápidos e o uso forte de pedais duplos, quase como thrash metal.

Leia também:  Zakk Sabbath e Kiko Loureiro fazem show para convertidos no Rio
Foto: Diego Padilha / MHermes Arts

Na reta final, Joacim novamente conduziu o público como um maestro nos trechos iniciais de “One Man Standing”. Em “Let the Hammer Fall”, o frontman segurou a plateia em um coro uníssono longo demais.

Próximo ao encerramento, a banda apresentou “Hail to the King”, nova música que estará no próximo disco, mostrando que os fãs não devem esperar muitas novidades em futuros lançamentos — soa como vários outros trabalhos e é bem provável que o público estivesse esperando isso mesmo. Também houve espaço para “(We Make) Sweden Rock”, uma homenagem que o grupo prestou a todos os artistas que ajudaram a moldar a excelente cena rock da Suécia. Vale destacar que seu videoclipe menciona desde nomes como Refused, que, apesar de ter ido para o punk, teve raízes no metalcore straight edge, até o Grave, um dos nomes mais extremos do death metal, além de muitos outros. Como de costume, a grudenta “Hearts On Fire” encerrou o repertório.

Apesar de algumas mudanças pontuais, o Hammerfall praticamente repetiu o que fez na apresentação anterior. Talvez tenha vacilado ao não incluir mais músicas do seu novo disco, o que poderia ter adicionado uma nova dimensão ao seu setlist. No entanto, para sua base de fãs aficionados, foi gratificante revê-los em um espaço de tempo tão curto, em mais uma performance de grande competência técnica.

**Este conteúdo faz parte da cobertura Summer Breeze Brasil 2024 — clique para conferir outras resenhas com fotos e vídeos.

Hammerfall — ao vivo no Summer Breeze Brasil 2024

Repertório:

  1. Brotherhood
  2. Any Means Necessary
  3. Heeding the Call
  4. Hammer of Dawn
  5. Blood Bound
  6. Renegade
  7. Hammer High
  8. One Against the World
  9. Hector’s Hymn
  10. Last Man Standing
  11. Let the Hammer Fall
  12. (We Make) Sweden Rock
  13. Hail to the King
  14. Hearts on Fire

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioResenhasResenhas de showsHammerfall conquista o Summer Breeze 2024 com seu power/heavy tradicional
Guilherme Góes
Guilherme Góeshttp://www.igormiranda.com.br
Guilherme Góes, 27 anos, estudou jornalismo na Faculdades Metropolitanas Unidas (FMU). Apaixonado por música desde criança, participa do cenário musical independente paulistano desde 2009. Já passou pelos veículos Besouros.net e Hedflow.

2 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades