A capa de disco mais metal de todos os tempos, segundo Jack Black

Disputa acirrada entre clássicos do estilo gerou dúvidas na decisão final do ator, músico e headbanger de carteirinha

Jack Black é um dos fãs de metal mais notórios de Hollywood e faz questão de evidenciar isso sempre que pode. Ao longo da carreira, o ator e músico prestou homenagens de diferentes formas para grandes bandas e artistas, como Ronnie James Dio, Ozzy Osbourne, Black Sabbath e Led Zeppelin. Recentemente, inclusive, apresentou “Mr. Crowley” com uma banda mirim no aniversário da mãe de Tom Morello.

Por conta de seu envolvimento, os youtubers Rhett McLaughlin e Link Neal convidaram o co fundador do Tenacious D para participar do programa “The Morning Mythical Show” em 2018. A proposta era eleger a capa mais metal entre seis discos — e dois clássicos acabaram ficando no páreo. 

- Advertisement -

Conforme aponta transcrição da Metal Hammer, a rodada inaugural foi com “Surtur Rising” (2011), do Amon Amarth. Com o humor característico, Black confessou que não os conhecia e comentou que entendeu o conceito da capa, mas os vulcões faziam com que lembrasse do Havaí e isso não era “nada metal”. “The Triumph of Steel” (1992), do Manowar; “Beatin’ the Odds” (1984), do Molly Hatchet, e “Cannibal” (2014), do Wretched também estavam na lista e acabaram sendo descartados.

Leia também:  O grande diferencial de Jon Lord nos teclados, segundo Lars Ulrich

Os principais candidatos foram “The Number of the Beast” (1982), do Iron Maiden, e “Holy Diver” (1983), do Dio. O primeiro exibe um pequeno Eddie sendo manipulado como uma marionete pelo diabo, que por sua vez é manipulado por um grande Eddie. Além de elogiar a ideia, o ator e músico revelou outro fator que pesou a favor.

“A questão sobre esse álbum é que ele contém a música ‘The Number of the Beast’, que é um dos grandes hinos do heavy metal. E isso são os anos 1980, a metade da década foi o ápice do metal e tudo era sobre o diabo na época. Não vemos mais artes assim hoje em dia.”

Mesmo assim, “Holy Diver” foi eleita a capa mais metal. Quando foi mencionada, Jack Black rapidamente disparou:

“O que pode ser mais satânico do que um demônio jogando um padre acorrentado na água?” 

Ele destacou também o fato de este demônio estar fazendo os “chifres” com uma das mãos.

“Isso é a coisa mais metal que se pode fazer com as mãos em qualquer situação.”

Assista à participação de Jack Black no “The Morning Mythical Show”.

Leia também:  David Ellefson alfineta Metallica e Megadeth ao elogiar Overkill

Dio e a capa de “Holy Diver”

A fim de casar com a temática da faixa-título, a polêmica capa de “Holy Diver” acabou retratando a figura diabólica Murray Maor — o equivalente do Dio para o mascote Eddie, do Iron Maiden — afogando o que parece ser um padre. Por mais que soubesse que isso iria agitar as coisas, Ronnie confessou na autobiografia “Rainbow in the Dark” (Estética Torta, 2021) que não estava tentando chocar deliberadamente quando teve a ideia para a capa com a esposa, Wendy:

Ronnie acrescenta, porém, que houve alguma apreensão por parte do pessoal da gravadora de que lojas ao sul dos Estados Unidos poderiam não estocar os discos. Contudo, passaram por cima deste receio quando saíram notícias sobre o envolvimento de membros da igreja em denuncias de abuso sexual de crianças.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA capa de disco mais metal de todos os tempos, segundo Jack...

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades