Paul McCartney no Brasil: setlist e o que mais esperar dos shows em 2023

Beatle vem ao país pela décima vez trazendo show de 3 horas e repertório focado nos tempos de Fab Four, com homenagens

É um luxo dizer que que Paul McCartney é figurinha carimbada por aqui, mas é verdade. Sempre com um setlist caprichado, o Beatle está para começar sua décima passagem pelo Brasil, com uma longa série de shows e um público mais do que fiel.

A história de amor de Macca com o nosso país começou em dois shows antológicos em 1990 — ambos no estádio do Maracanã, no Rio de Janeiro.

- Advertisement -

O sucesso foi tanto que ele voltou três anos depois, em 1993, dessa vez deixando o Rio de fora para fazer duas datas em São Paulo e uma em Curitiba. A espera, então, foi grande até 2010, quando Paul voltou para 5 shows. Mas a partir daí, o lendário músico visitou o país anualmente até 2014, retornando ainda em 2017 e 2019.

Agora, em 2023, Macca vem para 8 datas oficiais. Além disso, fez um show surpresa no Clube do Choro, em Brasília, onde a turnê começa. O itinerário conta com as seguintes datas:

  • 30/11 – Brasília, DF – Arena BRB Mané Garrincha
  • 03/12 – Belo Horizonte, MG – Arena MRV
  • 04/12 – Belo Horizonte, MG – Arena MRV
  • 07/12 – São Paulo, SP – Allianz Parque
  • 09/12 – São Paulo, SP – Allianz Parque
  • 10/12 – São Paulo, SP – Allianz Parque
  • 13/12 – Curitiba, PR – Estádio Couto Pereira
  • 16/12 – Rio de Janeiro, RJ – Maracanã

“Got Back”

Com tantas passagens por aqui desde 1990, dá para dizer que os brasileiros conseguiram acompanhar a evolução da carreira de Paul McCartney nesse período. Sem esquecer o passado glorioso, mas sempre olhando para frente, o Beatle dessa vez traz um show especialmente montado para quem aprecia o período clássico, ainda com os Fab Four.

Não à toa, a turnê se chama “Got Back”, em referência à canção de “Let It Be” (1970) e também ao documentário “The Beatles: Get Back” (2021), dirigido por Peter Jackson, mostrando as gravações do último álbum da banda.

Paul McCartney ao vivo

Do alto de seus 81 anos de idade, Paul McCartney envelheceu muito pouco em cima do palco. É óbvio que a voz já não é a mesma – embora ainda afinada e atingindo tons altos – e os cabelos brancos denunciam a passagem do tempo, mas a energia e a capacidade são as mesmas dos tempos de Fab Four. Caso ainda reste dúvida sobre isso, basta analisar as cerca de 3 horas de show que o Beatle entrega na atual turnê.

Leia também:  Mustaine diz que Teemu Mäntysaari o fez sentir o mesmo que Ozzy com Randy Rhoads

Esses aproximadamente 180 minutos são repletas de momentos emocionantes. Há homenagens a ídolos como Jimi Hendrix, George Harrison e John Lennon, este último com direito a um dueto virtual em “I’ve Got a Feeling”. Tudo carregado de emoção e muita verdade por parte de McCartney e sua banda.

Um review do The Guardian sobre um show realizado na Austrália em 18 de outubro aponta um momento que retrata essa verdade.

“É durante ‘Let ‘Em In’, de ‘Wings at the Speed of Sound’ (1976) que acontece algo que parece tão surreal que provoca uma resposta quase física: McCartney joga a cabeça para trás e grita ‘yeah, yeah, yeah’. Você sabe o que eu quero dizer. É um som incutido na cultura pop, testado em salas de Liverpool, moldado em clubes barulhentos de Hamburgo e gritado por cima dos gritos das garotas e talvez de alguns garotos em estádios cujos sistemas de anúncio para o público não eram páreo para o volume abrupto da Beatlemania.”

Falando em banda, Paul vem acompanhado de um time bem entrosado, formado por Rusty Anderson e Brian Ray (que se revezam com Macca nas guitarras e baixo, além de backing vocals), o multi-instrumentista Paul “Wix” Wickens (responsável por teclados, guitarras, acordeon e outros instrumentos) e o baterista Abe Laboriel Jr., que para muitos é o destaque do conjunto.

O espetáculo ainda conta com um trio de metais chamado de Hot City Horns, formado por Mike Davis (trompete), Kenji Fenton (saxofone) e Paul Burton (trombone).

Setlist de Paul McCartney

Desde seu início, a “Got Back Tour” tem apresentado um setlist descrito como “dos sonhos”. Clássicos dos Wings não foram esquecidos. Um ou outro hit solo de Paul é lembrado – embora nada do mais recente, “McCartney III” (2021), seja tocado –, mas o foco é nos Beatles. Na Austrália, o próprio Paul brincou com a reação do público nas músicas dos Fab Four.

“Quando tocamos uma velha canção dos Beatles o lugar todo se acende com seus celulares, é como uma galáxia de estrelas. Quando tocamos uma música nova… é como um buraco negro. Mas vamos tocá-las mesmo assim!”

Um dos destaques do set fica por conta de “In Spite of All the Danger”, música dos tempos de The Quarrymen — o grupo que reuniu Paul, John Lennon e George Harrison, funcionando como um embrião dos Beatles.

Leia também:  Em turnê de despedida, Eagles deve suceder U2 com temporada em Las Vegas

Ao longo de aproximadamente 3 horas, Macca desfila um caminhão de hits, com poucas mudanças a cada show. Talvez a principal delas seja uma alternância entre “A Hard Day’s Night” e “Can’t Buy Me Love” na abertura, ambas dos Beatles. Mas os momentos-chave, principalmente nas dedicatórias e homenagens, permanecem lá.

O setlist do show oficial mais recente de Paul McCartney, realizado no Foro Sol, Cidade do México, em 16 de novembro, foi o seguinte:

  1. A Hard Day’s Night (The Beatles)
  2. Junior’s Farm (Wings)
  3. Letting Go (Wings)
  4. She’s a Woman (The Beatles)
  5. Got to Get You Into My Life (The Beatles)
  6. Come On to Me
  7. Let Me Roll It (Wings, com trecho de “Foxy Lady”, de Jimi Hendrix)
  8. Getting Better (The Beatles)
  9. Let ‘Em In (Wings)
  10. My Valentine
  11. Nineteen Hundred and Eighty-Five (Wings)
  12. Maybe I’m Amazed
  13. I’ve Just Seen a Face (The Beatles)
  14. In Spite of All the Danger (The Quarrymen)
  15. Love Me Do (The Beatles)
  16. Dance Tonight
  17. Blackbird (The Beatles)
  18. Here Today (dedicada a John Lennon)
  19. New
  20. Lady Madonna (The Beatles)
  21. Fuh You
  22. You Never Give Me Your Money (The Beatles)
  23. She Came in Through the Bathroom Window (The Beatles)
  24. Jet (Wings)
  25. Being for the Benefit of Mr. Kite! (The Beatles)
  26. Something (The Beatles, dedicada a George Harrison)
  27. Ob-La-Di, Ob-La-Da (The Beatles)
  28. Band on the Run (Wings)
  29. Get Back (The Beatles, com cenas do documentário de Peter Jackson)
  30. Let It Be (The Beatles)
  31. Live and Let Die (Wings)
  32. Hey Jude (The Beatles)

Bis:

  1. I’ve Got a Feeling (The Beatles, dueto virtual com John Lennon)
  2. I Saw Her Standing There (The Beatles)
  3. Sgt. Pepper’s Lonely Hearts Club Band (Reprise) (The Beatles)
  4. Helter Skelter (The Beatles)
  5. Golden Slumbers (The Beatles)
  6. Carry That Weight (The Beatles)
  7. The End (The Beatles)

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasPaul McCartney no Brasil: setlist e o que mais esperar dos shows...
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades