O conselho de James Hetfield após refletir sobre morte de Chris Cornell

Vocalista e guitarrista do Metallica lidou com problemas de saúde mental durante boa parte de sua vida

Os fãs perderam Chris Cornell de forma repentina. O vocalista tirou a própria vida no dia 18 de maio de 2017, após um show do Soundgarden em Detroit, nos Estados Unidos. Ele tinha 52 anos.

Em uma entrevista concedida à rádio americana WAAF Boston, também em 2017, pouco tempo após a morte de Cornell, o vocalista e guitarrista do Metallica, James Hetfield, fez uma reflexão sobre saúde mental. O frontman da banda de thrash metal deu, ainda, alguns conselhos para aqueles que estão sofrendo por algum motivo — como ele próprio durante boa parte de sua vida.

- Advertisement -

Hetfield declarou:

“Bem, isso com certeza faz você abraçar aqueles ao seu redor. Colegas de banda, a família que está conosco, a família em casa. Faz você perceber que há uma escuridão que qualquer pessoa pode encontrar e sentir que está presa nisso. E quando você está ali preso… pelo menos eu conheço a profundidade da minha escuridão, às vezes, é difícil, quando você está naquele espaço, equilibrar e entender que existe alguém que pode te ajudar ou tenha passado por isso antes. Às vezes, você está tão perdido.”

Em seguida, James Hetfield ofereceu um conselho para as pessoas, de modo geral.

“Obviamente, não posso explicar o que ele estava passando, mas todos nós temos nossas trevas – e podemos checar uns aos outros. Verifique um com o outro. Deixe as pessoas saberem como você está.”

Por fim, ele refletiu:

“É uma história triste e tivemos muitas outras histórias tristes recentemente, especialmente no mundo grunge, perdendo muitas pessoas. Para nós, perdemos o Lemmy (Kilmister, Motörhead) e todas as coisas que aconteceram nos últimos anos, nos faz sentir ainda mais gratos por estar por aí, fazendo o que fazemos”.

James Hetfield e saúde mental

Uma das músicas do álbum mais recente do Metallica, “72 Seasons”, aborda saúde mental e traz uma mensagem importante sobre suicídio. Trata-se de “Screaming Suicide”, que chegou a ser disponibilizada como single.

Em nota oficial à época do lançamento, James Hetfield explicou por que a canção aborda o tema:

“‘Screaming Suicide’ trata do tabu do suicídio. A intenção é falar sobre a escuridão que sentimos por dentro. É ridículo pensar que devemos negar que temos esses pensamentos. Em um ponto ou outro, acredito que a maioria das pessoas já pensou nisso. Enfrentar isso é falar o que não é dito. Se é uma experiência humana, devemos ser capazes de falar sobre isso. Você não está sozinho.”

Sobre Chris Cornell

Entre Soundgarden, Audioslave e carreira solo, Chris Cornell vendeu mais de 30 milhões de discos em todo o mundo. Nascido em Seattle, o músico tirou a própria vida aos 52 anos no dia 18 de maio de 2017, logo após um show na cidade de Detroit.

** No Brasil, o Centro de Valorização da Vida (CVV), associação civil sem fins lucrativos, oferece apoio emocional e prevenção do suicídio, gratuitamente, 24 horas por dia. Qualquer pessoa que queira e precise conversar, pode entrar em contato com o CVV, de forma sigilosa, pelo telefone 188, além de e-mail, chat e Skype, disponíveis no site www.cvv.org.br.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO conselho de James Hetfield após refletir sobre morte de Chris Cornell
Igor Miranda
Igor Miranda
Igor Miranda é jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital. Escreve sobre música desde 2007. Além de editar este site, é colaborador da Rolling Stone Brasil. Trabalhou para veículos como Whiplash.Net, portal Cifras, revista Guitarload, jornal Correio de Uberlândia, entre outros. Instagram, Twitter e Facebook: @igormirandasite.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades