A estratégia do Iron Maiden ao usar imagem de Eddie, segundo Bruce Dickinson

Anteriormente, vocalista já havia dito que mascote permitia que banda não fosse palhaços como Kiss e Ozzy

O Iron Maiden é um sexteto em termos musicais, mas nenhum de seus integrantes teve a identidade visual tão projetada quanto a mascote Eddie. Suas várias mutações e adaptações ajudaram a projetar a banda nas mentes de fãs e até mesmo de quem passou a conhecê-los devido à monstruosa figura – era inevitável entrar em uma loja de discos e não se deixar impressionar por aquelas capas tão diferentes do habitual.

Bruce Dickinson vê a situação como uma bênção. Em entrevista de 2004 à Banger Films (transcrita pela Metal Hammer), o vocalista destaca a importância representativa do personagem no imaginário coletivo que envolve o grupo.

“Vejo Eddie como membro do grupo. É uma grande figura do entretenimento e quase um alter ego da banda.”

- Advertisement -

E não para por aí. A presença da criatura permite aos representados que vivam suas vidas da maneira mais normal possível.

“Não fazemos a maioria dessas coisas que as pessoas consideram ‘heavy metal’. Se a sua imagem de mim é: ‘Eu sou um roqueiro louco e barulhento’ e de repente você aparece com uma esposa e dois filhos, os fãs reagem: ‘Ha! Peguei você! Você não é um roqueiro louco e barulhento! Você é uma farsa!’ Eddie faz isso por nós. Podemos ser exatamente quem somos. Não preciso sair com um monte de piercings e coberto de tatuagens da cabeça aos pés para manter uma imagem. Na verdade, ele faz isso muito melhor do que jamais poderíamos fazer, podendo manter isso por toda a eternidade.”

Há até a possibilidade de fazer projeções futuras nesse formato. Afinal de contas, a velhice chega e o heavy metal possui tanto apelo visual quanto qualquer outro estilo.

“Quando estivermos todos tão abatidos, com uma aparência horrível que nunca ousaríamos colocar nossas fotos na capa de um álbum porque as pessoas iriam rir, ainda podemos estar fazendo música decente – basta colocar Eddie na capa!”

Bruce Dickinson e os “palhaços” Kiss e Ozzy Osbourne

Vale lembrar que no longínquo ano de 1983, Bruce Dickinson já havia creditado a Eddie a função de ser o que os músicos do Iron Maiden não queriam. Sobrou até uma provocação para lendas do rock/metal. Disse o cantor à Enfer Magazine, em resgate do Rock Celebrities:

“Veja o Kiss, por exemplo. Quando eles se maquiavam, o que você via no palco? Nada além de quatro Eddies. Não pareciam músicos, mas palhaços. Ninguém se importava com suas habilidades porque elas estavam escondidas pela imagem que davam de si mesmos.

É o mesmo com Ozzy Osbourne, embora valha a pena ouvir a música dele! Ninguém mais considera Ozzy um músico, mas sim um palhaço, o que é uma pena. Então, para ter esse personagem, esse palhaço, e ao mesmo tempo manter nossa identidade como músicos, criamos o Eddie.”

Eddie, o mascote do Iron Maiden

Oficialmente, Eddie foi idealizado pelo ilustrador Derek Riggs, responsável por todas as suas variações até o início dos anos 1990.

Leia também:  Bruce Dickinson desafia o ouvinte em “The Mandrake Project”

O “Mickey Mouse do metal” segue cumprindo suas funções até os dias atuais, servindo como chamariz até mesmo para pessoas que sequer conhecem o som do Iron Maiden antes de avistar uma arte.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesA estratégia do Iron Maiden ao usar imagem de Eddie, segundo Bruce...
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui

Últimas notícias

Curiosidades