Ex-Offspring, Pete Parada “sabia que seria cancelado” após recusar vacina da Covid

Músico agradeceu apoio e se valeu de ideias conspiracionistas em longa mensagem publicada

Demitido do Offspring ano passado, após se recusar a tomar a vacina para Covid-19, o baterista Pete Parada se manifestou através das redes sociais na última terça-feira (2) para relembrar o ocorrido.

À época, o músico alegou condições de saúde pré-existentes, incluindo a Síndrome de Guillain-Barré, que faz o sistema de imunidade da pessoa atacar seus nervos. Pete também entendeu que, como já havia sido diagnosticado com Covid e teve sintomas leves, poderia lidar com a situação em caso de reinfecção.

Diz o comunicado:

“Que diferença um ano faz. Um ano atrás, hoje, eu fiz uma declaração sobre a perda de meu emprego. Na época, parecia que eu estava perdendo toda a minha carreira e o maior pedaço da minha identidade.

Falei porque precisava tentar moldar o mundo de uma maneira que permitisse que meus filhos fizessem escolhas sobre o que acontece com seus corpos – livres de coerção. Mas eu esperava totalmente ser cancelado, e esse preço valia a esperança de uma mudança em nossa consciência coletiva. Então algo incrível aconteceu: as pessoas começaram a aparecer com apoio esmagador.

O que eu pensei que seria uma guerra de chamas para mim e minha carreira se transformou em uma comunidade de outras pessoas que sentiam o mesmo, mas não tinham uma saída para expressá-lo, ou não se sentiam capazes de falar.”

Pete continuou, no melhor estilo teórico conspiracionista:

“Não consigo contar o número de mensagens que recebi de todo o mundo – pessoas que se sentiram perdidas e devastadas porque não concordavam com a narrativa/resposta global mainstream ao vírus. Muitos se sentiram pressionados por seus empregos a aceitar uma intervenção que não queriam, para sustentar suas famílias. Outros estenderam a mão com histórias de reações ruins às doses, enquanto muitos foram condenados ao ostracismo por não obedecer. Todos se sentiam perdidos e invisíveis na conversa.

Por mais doloroso que suas histórias tenham sido, elas me impediram de me sentir totalmente isolado – e me fizeram passar pela provação mais angustiante da minha vida. Não posso agradecer a todos o suficiente por me ajudarem a me manter unida quando senti que estava desmoronando. Um ano depois me encontro em um lugar que nunca pensei que seria: feliz. Minha carreira não acabou, ela mudou para uma nova era.”

A seguir, Parada ressaltou que sua carreira não está como seu sobrenome.

“Meu foco principal tem sido trabalhar em meu estúdio caseiro, escrevendo e gravando faixas de bateria, pacotes de som e loops para artistas de todo o mundo. Tem sido uma experiência incrível me sentir criativo novamente e apreciado por minha contribuição para tantos funciona. Eu também me vi de volta ao palco novamente, tocando nos mesmos locais onde disseram que eu não seria permitido. Mas o mais empolgante de tudo é que tenho alguns novos projetos de bandas que estou fazendo malabarismos, alguns dos quais eu nem posso falar ainda (em breve eu prometo).”

Finalizando:

“É um momento emocionante, pois me sinto bem com o trabalho que estou fazendo e reenergizado com a música novamente. A todos aqueles que estenderam a mão com apoio, seja público ou privado, ofereço minha mais profunda gratidão. Vocês levantaram a mim e minha família no momento em que mais precisávamos. Novas pessoas ainda estão me encontrando todos os dias e compartilhando suas histórias

Também aprecio muito as trocas civis com pessoas que não entendem minha posição, mas têm um profundo amor por mim como amigo. Essas conversas corajosas me dão esperança de que é possível para todos nós ter várias perspectivas. espaço para crescimento – nosso e de todos os outros.

Aprendi tanto com as pessoas que não compartilham minha opinião quanto com as que compartilham. Recuso-me a ser dividido. Aqui está o caminho de volta um para o outro.”

Offspring e Pete Parada

À época de sua demissão, Pete Parada declarou não sentir mágoa dos ex-colegas, destacando que exerceram sua liberdade de escolha, assim como ele. O Offspring encorajou seus fãs a buscarem imunização, com direito a até mesmo uma adaptação de um de seus maiores clássicos, a música “Come Out and Play”, que teve o refrão alterado para “you gotta go get vaccinated”.

Vale lembrar que o vocalista Bryan “Dexter” Holland é PhD em biologia molecular pela Universidade do Sul da Califórnia. O posto de baterista vem sendo ocupado por Josh Freese (The Vandals, Devo, ex-Guns N’ Roses, A Perfect Circle e Nine Inch Nails) como membro convidado.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

1 comentário
  1. Tem uma família perto de casa que não se vacinou e uma pessoa dessa família que é idoso desenvolveu trombose por não querer vacinar, ou seja ele teve covid, mas…teve sintomas leves e achou que era gripe!!!! Agora a família toda está buscando a primeira dose!!!! está aparecendo sequelas estranhas…minha irmã que é enfermeira já teve Covid e ela hoje em dia sente enjoo de café, coisa que ela adorava!!!! Na minha casa todos somos vacinados, valeu!!!!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
1
Share