Por que o Nelson não era uma banda de hair metal, segundo irmãos

Apesar do visual típico, dupla acredita trazer uma sonoridade mais folk, influência direta do pai e do ambiente em que foram criados

O visual é aquele mesmo: cabelos e roupas espalhafatosos. Ainda assim, o Nelson garante que não fez parte da chamada cena do “hair metal” americano, o popular “hard rock farofa” dos anos 80.

De fato, a banda formada pelos irmãos Matthew e Gunnar Nelson apareceram já na época em que o estilo estava em decadência, em 1990. Foram um dos últimos nomes dessa leva a fazer sucesso antes da chegada do grunge. Por outro lado, é inegável a influência da sonoridade daqueles tempos em “After the Rain”, seu álbum de estreia.

Em entrevista ao Yahoo! Entertainment, os irmãos afirmam que não se encaixavam no mesmo universo musical de Mötley Crüe, Poison, Ratt, Cinderella e tantos outros. Na visão de Matthew, a influência maior de suas músicas vinha de uma sonoridade mais folk dos anos 60 e 70.

“Todo mundo nos coloca nessa categoria do hair metal. Mas o fato é que nenhuma dessas bandas gostava da gente. Nenhuma dessas bandas nos levava em turnês. Gunnar e eu meio que surgimos na era do som de Laurel Canyon, no fim dos anos 60 e início dos anos 70. Então, se você ouviu aquela música… era quase mais folk.”

Gunnar reafirma a opinião do irmão e cita as influências trazidas pelo pai da dupla, o também cantor Ricky Nelson, ídolo adolescente da geração anterior. Graças a ele, os dois tiveram contato com grandes nomes da música desde cedo.

“Eu acho que o que você tem com o Nelson, com o som que eventualmente se tornou o Nelson, foram as influências da Stone Canyon Band, do nosso pai, estando por perto. Crescendo com nosso pai juntando a Stone Canyon Band em nossa casa, você tinha gente como (Bob) Dylan até Linda Ronstadt, The Byrds e Jackson Browne parando em casa o tempo todo.”

Nelson: falem bem ou falem mal…

No entanto, os irmãos Nelson não se sentem mal pela óbvia associação ao hair metal da época. Gunnar e Matthew garantem que foi ideia deles próprios aparecer com aquele visual – e a intenção era justamente chamar a atenção, o que deu certo.

“Francamente, sabe, nosso pai tinha acabado de morrer e estávamos machucados por aquilo. Nós meio que tínhamos que nos encontrar, e fizemos isso – passamos algum tempo do outro lado do oceano, que foi de onde o visual veio. E o nosso negócio era ‘nos ame ou nos odeie, você vai saber quem nós somos’. E isso funcionou.”

Lançado em 26 de junho de 1990, “After the Rain” vendeu mais de 2 milhões de cópias somente nos Estados Unidos. O principal single, “(Can’t Live Without Your) Love and Affection”, chegou ao topo das paradas do país, enquanto a faixa-título atingiu a 6ª posição.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
25
Share