Lançamentos

Adam Wakeman divulga o álbum Jazz Sabbath, com versões jazz de Black Sabbath


O tecladista e guitarrista Adam Wakeman, filho de Rick Wakeman e membro da banda de apoio de Ozzy Osbourne, lançou um novo álbum do projeto Jazz Sabbath. O disco, autointitulado “Jazz Sabbath”, chega a público em vinil, CD, fita cassete e plataformas digitais.

Jazz Sabbath é um projeto onde Adam Wakeman adota o pseudônimo de Milton Keanes, um personagem que “acusa” o Black Sabbath de ter roubado suas músicas. A brincadeira rendeu até um documentário, também lançado na internet, onde Keanes é entrevistado pelo ator Robert Powell, o “Jesus de Nazaré” no filme de Franco Zeffirelli.

– Lançamentos: os álbuns de rock e metal de 2020

Integrantes de bandas como Motörhead, Faith No More, Yes e Ramones, além de membros do Black Sabbath e do grupo de apoio de Ozzy Osbourne, participam do “mocumentário”, onde citam se lembrar das músicas de Milton Keanes, “roubadas” após o músico sofrer um ataque cardíaco “A gravadora arquivou o álbum gravado por ele e cancelou o lançamento. Quando Milton saiu do hospital em setembro de 1970, ele descobriu que uma banda de Birmingham, chamada Black Sabbath, lançou dois discos com versões metal de suas canções”, diz o material de divulgação, que brinca com o enredo.

Ouça o disco do Jazz Sabbath a seguir, via Spotify:

Assista ao documentário:

Confira, abaixo, a capa e a tracklist:

01. Fairies Wear Boots
02. Evil Woman
03. Rat Salad
04. Iron Man
05. Hand Of Doom
06. Changes
07. Children Of The Grave

O álbum está representado na playlist de lançamentos, atualizada toda semana. Siga e dê o play:


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *