Destaque Notícias

Por que o Black Crowes ainda não quer gravar disco para selar reunião


O Black Crowes anunciou, no fim de 2019, uma inusitada reunião que envolve os irmãos Chris, vocalista, e Rich Robinson, guitarrista, sem outros músicos de formações passadas. O baterista Steve Gorman, por exemplo, tocou em todos os álbuns do grupo até hoje, mas não foi escalado para o retorno.

Em meio a shows que celebram os 30 anos do álbum de estreia “Shake Your Money Maker” (1990) – e que precisaram ser adiados devido à pandemia do novo coronavírus -, surgiu a possibilidade de um novo álbum de estúdio ser gravado. Todavia, em entrevista à Classic Rock, os músicos garantiram que não irão se preocupar com um disco no momento.

“Tenho muitas criações prontas, mas queremos ter certeza de que podemos fazer essa turnê antes de entrar em estúdio e gravar um disco. Seria legal fazer um álbum, mas estamos focados na turnê agora”, disse Rich Robinson.

Chris, por sua vez, complementou a fala do irmão. “Não acho que podemos trabalhar em um disco até vermos como isso vai seguir”, afirmou.

Durante outra entrevista, à Mojo, os irmãos revelaram por que não contaram com nenhum músico do passado nesse retorno: eles não queriam ninguém para atrapalhar a relação entre os dois. Além de Chris e Rich, o Black Crowes conta, atualmente, com: Isaiah Mitchell (Eartless) na guitarra, Tim Lefebvre (Tedeschi Trucks Band) no baixo, Joel Robinow (Once And Future Band) nos teclados e Raj Ojha (Once And Future Band) na bateria.

– Por que o Black Crowes voltou só com Chris e Rich Robinson, sem músicos do passado

“Logo de cara, falamos que não traríamos ninguém do passado. Ainda é algo precário entre nós: você joga um monte de m***a antiga por aí, tem padrões de comportamento arraigados e tudo pode voltar de novo”, explicou Rich Robinson.

Chris revelou que passou por sessões de terapia por boa parte da última década. Em entrevistas anteriores, ele admitiu que disse “algumas coisas horríveis” sobre o irmão após o fim do Black Crowes, em 2014.

“A terapia foi muito benéfica em minha vida. Eu estava magoado e ressentido. Estava com um casamento fracassado e depressivo. Precisava descobrir quem eu era, além de ser vocalista de uma banda de rock. Precisava de um desmantelamento completo de tudo. Queria viver outro sonho”, disse.

– Black Crowes faz primeiro show de reunião, veja vídeos e repertório

Por que o Black Crowes acabou em 2014

Em depoimentos recentes, Steve Gorman é quem mais tem falado sobre sua ausência da reunião do Black Crowes. À rádio Q104.3, ele disse que Chris Robinson queria tirá-lo da banda em 2014 e buscava aumentar sua participação nos lucros. Isso, provavelmente, justifica sua falta no retorno do grupo em 2019.

“Fizemos uma turnê longa em 2013 e tiramos 2014 de folga. O plano era comemorar os 25 anos do primeiro álbum (‘Shake Your Money Maker’) em 2015 e uma turnê de despedida, não para dizer adeus, mas para não fazer mais turnês tão longas. […] Em fevereiro de 2014, Chris decidiu fazer grandes mudanças na banda, em termos financeiros. Ele demandou boa parte do dinheiro para ele, sendo que, até o momento, tudo era dividido entre os 3 membros fundadores”, afirmou Gorman.

Black Crowes só voltaria na falta de dinheiro, diz baterista

O baterista declarou que o vocalista ficava incomodado com o programa de esportes que ele apresentava na Fox Sports Radio. “Em algum ponto de 2014, a esposa dele ligou para o nosso empresário e enviou uma série de exigências para serem entregues para mim e Rich. Ele queria que eu fosse removido da banda na próxima turnê porque ‘precisava de um músico real, não de um apresentador de talk show’. Além disso, queria 75% dos lucros de turnê, deixando Rich com 25%”, contou.

A situação foi exposta por Rich Robinson ao comunicar, em 2014, o fim do Black Crowes, indicando que estava do lado de Steve Gorman. Curiosamente, anos depois, Rich concordou em voltar com a banda sem o baterista.


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Apaixonado por rock desde a pré-adolescência, começou a escrever sobre música na internet em 2007. Anos depois, co-fundou o site Van do Halen e trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia. Atualmente, é redator-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia sites como o Cifras, Ei Nerd e outros. Também é redator do Whiplash.Net, o maior site de rock e heavy metal do Brasil.
http://igormiranda.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *