Ace Frehley alfineta o Kiss por suposta baixa venda de ingressos

O guitarrista Ace Frehley alfinetou o Kiss por não conseguir esgotar os ingressos de um show no Madison Square Garden, em Nova York, nos Estados Unidos. O músico destacou que nem mesmo a anunciada turnê de despedida, “End Of The Road”, foi capaz de atrair fãs o bastante para atingir a lotação máxima do local, palco de tantas apresentações do grupo no passado.

“Acho triste que o Kiss tenha tocado em Nova York (no fim de março) e não tenha lotado o Madison Square Garden. Quando eu estava na banda, costumávamos fazer três noites por lá”, afirmou Frehley, em entrevista à rádio KATT Rock 100.5 transcrita pelo Blabbermouth.

Gene Simmons fala pela 1ª vez sobre acusações de Ace Frehley

O músico atribui a situação à sua ausência na formação – Tommy Thayer ocupa sua vaga desde o início do século. “Não entendo. Já ofereci meus serviços e eles não optaram por me trazer de volta. Tudo bem, estou me divertindo como artista solo, mas também me preocupo com os fãs. Quero dar aos fãs o maior retorno possível do dinheiro deles, mas eles (Paul Stanley e Gene Simmons) não entendem isso”, afirmou.

Para Ace Frehley, o Kiss deu a impressão de que a atual turnê contaria com ele e com o baterista Peter Criss, substituído por Eric Singer em 2004. “Eles tiveram essa formação com Tommy e Eric por 15 anos, anunciaram a turnê final – que seria maior e melhor que todas do passado – e deram a impressão de que, talvez, eu e Peter estaríamos envolvidos. Então, eles saem por aí fazendo o mesmo repertório de tantos anos. Não sei, mas é isso. Eu faço minhas coisas e Paul e Gene fazem as deles”, afirmou.

Apesar de ter ficado de fora, Ace Frehley se mantém otimista com relação ao seu futuro com o Kiss. “Os ingressos não venderam o que eles esperavam nessa turnê final, então, quem sabe o que vai acontecer na frente”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share