Vocalista do Greta Van Fleet se incomoda com tantas comparações ao Led

O vocalista Josh Kiszka revelou certo incômodo com as comparações feitas entre sua banda, o Greta Van Fleet, e o Led Zeppelin. Em entrevista à Rolling Stone, o cantor disse que as pessoas responsáveis por destacar tantas vezes a semelhança entre os dois grupos devem “seguir em frente”.

O comentário foi feito após a reportagem da Rolling Stone ter perguntado se Josh Kiszka leu uma resenha feita pelo site Pitchfork. A crítica, sobre o álbum “Anthem of the Peaceful Army” (2018), diz que a banda “é mais um sonho louco de algoritmo do que uma banda de rock real” e que o disco aposta em um “fetichismo retrô duro e de preciosismo exagerado”, classificando o trabalho com uma nota 53 entre os 100 pontos possíveis.

Kiszka, então, contou que não leu a resenha do Pitchfork. “É lamentável que coloquem essa energia no mundo, mas é a prerrogativa deles, eu imagino. Ultimamente, prefiro pensar que há substância no que estamos fazendo”, afirmou.

– Resenha: ‘Anthem of the Peaceful Army’ é um bom começo para o Greta Van Fleet

Em seguida, ele comentou sobre as comparações ao Led Zeppelin. “Obviamente, nós percebemos a semelhança. É uma de nossas influências. Mas, neste ponto, é algo como: ‘ok, nós reconhecemos isso, vamos seguir em frente'”, disse.

Apesar das eventuais críticas negativas direcionadas ao Greta Van Fleet, o álbum “Anthem of the Peaceful Army” registrou ótimas vendas para uma banda de rock considerada iniciante. O disco chegou ao 3° lugar das paradas americanas, vendendo 87 mil cópias apenas em sua primeira semana. O grupo também chegou ao topo dos charts Billboard Artist 100, que soma vendas físicas, streams, reprodução em rádio e comentários em redes sociais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share