Notícias

O desafio de Kiko Loureiro em trazer algo novo ao Megadeth



A estreia de Kiko Loureiro com o Megadeth, retratada no disco “Dystopia” (2016) saiu melhor que o esperado. Embora muitos tenham dito que ele não contribuiria tanto com o álbum da banda capitaneada por Dave Mustaine, o guitarrista brasileiro conseguiu deixar sua marca nas músicas e chegou até a gravar uma faixa instrumental – “Conquer Or Die!”.

Ainda assim, Kiko Loureiro acredita que há um desafio com relação a contribuir com algo novo em uma banda como o Megadeth, que já é bastante consolidada. Em entrevista à Loud Trax (transcrição via Ultimate Guitar), o guitarrista falou sobre o assunto e também comentou o que o trouxe à banda como sucessor de nomes como Marty Friedman e Chris Poland.

– Leia: Eleito ‘o melhor’ por Mustaine, Kiko Loureiro era último da lista do Megadeth

“É uma pergunta difícil. Inicialmente, quando fui ao estúdio, eles já estavam fazendo a pré-produção de ‘Dystopia’. Então, de repente, eu estava lá com Dave (Mustaine) e Chris Adler. Comecei a aprender as ideias, os riffs, foi um mês intenso em Nashville. Entrando como um novo membro e, ao mesmo tempo, aprendendo o material novo, entendendo a história, o legado e as músicas antigas, tentando trazer algo novo para a mesa enquanto respeito o legado e tento entender o todo, como eu poderia me encaixar”, afirmou.

Em seguida, Kiko falou sobre o espaço que conquistou no mês de pré-produção de “Dystopia”. “Acho que mesmo estando nesse período de um mês no estúdio, pude encontrar minha posição, porque colaborei em três músicas com Dave, o que foi ótimo. Também toquei piano, alguns violões. Ele me deu espaço para experimentar um pouco, fazer algo diferente, não apenas tocar os solos de guitarra”, disse.

* Siga IgorMiranda.com.br no InstagramFacebook e Twitter.


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *