Curiosidades Notícias

Quanto “We Will Rock You”, do Queen, rende a Brian May?



Foto: Flickr / lwpkommunikacio

“We Will Rock You”, lançada pelo Queen em 1977, é um dos grandes clássicos do rock. Graças a seu refrão icônico e sua batida única, a música ainda é muito usada em trilhas sonoras de produções midiáticas.

Supõe-se que o guitarrista Brian May, compositor de “We Will Rock You”, ganhe muito pelos direitos autorais da música, certo? Entretanto, quanto May fatura pela canção?

Ao menos segundo o baterista do Foo Fighters, Taylor Hawkins, Brian May ganha US$ 5 milhões (cerca de R$ 15,8 milhões, na cotação atual e em transação direta) por “We Will Rock You”. A informação foi revelada em recente entrevista à revista Rolling Stone.

Na ocasião, a publicação pediu para que Taylor Hawkins listasse cinco músicas que ele gostaria de ter composto. E uma das escolhidas foi ¨We Will Rock You¨. Na justificativa, a questão financeira entra em pauta. O número citado por Hawkins pode ter passado por um processo de exagero, contudo, não há dúvidas de que Brian May ganha muito pela composição.

“Ouvi que Brian May ganha, tipo, US$ 5 milhões de dólares por ano com essa música. Aí está o plano de aposentadoria dele: ‘We Will Rock You’. Não preciso fazer nada neste ano, porque vou ganhar US$ 5 milhões de dólares com ‘We Will Rock You'”, disse.

Ele complementa, já em tom de brincadeira: “‘Vá se f*der’. Sério? Vá você! Não vou a lugar algum. Ganho US$ 5 milhões por causa de ‘We Will Rock You'”.

Veja também:
Em 1992, o show-tributo a Freddie Mercury – e em combate à Aids
Clipe de “I Want To Break Free” acabou com o Queen nos EUA


Mais notícias sobre:
Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *