Rock In Rio pede R$ 8,8 milhões pela Lei Rouanet para show sem plateia

A produtora Rock World, produtora do festival Rock In Rio, solicitou a captação de R$ 8,8 milhões por meio da Lei Rouanet para o show Amazônia Live, em um palco flutuante montado o rio Negro, em Manaus (AM). O evento, que acontece no dia 27 de agosto, será fechado a apenas “200 jornalistas e formadores de opinião”, sem presença de público.

A assessoria do evento afirma que a população poderá acompanhar as apresentações do tenor lírico Plácido Domingo ao lado da Orquestra Amazonas Filarmônica e do Coral do Amazonas por meio de telões espalhados por Manaus e pela transmissão do canal de TV pago Multishow. Apesar disso, restringir acesso a eventos, como faz o Amazônia Live, é algo proibido pela Lei Rouanet.

Em discussão durante uma reunião da Comissão Nacional de Incentivo à Cultura (Cnic), o evento recebeu dois pareceres: um favorável, que diminui o valor para R$ 5,4 milhões, e outro contrário, que reduz para R$ 3,8 milhões. Entre os pontos que mais se destacam no projeto apresentado pela Rock World, estão os pedidos de autorização para captar R$ 1,2 milhão para os artistas, R$ 211 mil para a produção e de R$ 60 mil para toalhas.

Em nota, a Rock World afirmou que o Amazônia Live tem o intuito de “chamar atenção internacionalmente para a causa da devastação da Amazônia” e que o evento “não é um show como os outros, para ser assistido no local”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share