Autor de “Sandman”, Neil Gaiman é acusado de abuso sexual por duas mulheres

Uma das supostas vítimas teria trabalhado como babá do filho do autor com a cantora Amanda Palmer; ele nega acusações

Neil Gaiman, autor e quadrinista inglês conhecido por seu trabalho em “Sandman”, “Good Omens: Belas Maldições” e “Deuses Americanos”, foi acusado de abuso sexual por duas mulheres diferentes. Os eventos estariam separados por cerca de 20 anos.

A revelação veio em uma reportagem da Tortoise Media (via Consequence), assim como um podcast de quatro partes chamado “Master: the allegations against Neil Gaiman”. Os episódios foram lançados nesta quarta-feira (3).

- Advertisement -

*ATENÇÃO: Há relatos de crime sexual na sequência do texto.

A primeira mulher a acusar Gaiman foi identificada como Scarlett e era babá do filho do autor com a cantora americana Amanda Palmer enquanto a família morava na Nova Zelândia, em 2022. O casal tinha uma relação aberta. Durante um relacionamento consensual de três semanas, a vítima – que tinha 23 anos quando o crime teria ocorrido – alega ter sido sujeita a penetração bruta, degradante e não consensual. 

Segundo a reportagem, o relato é corroborado por mensagens e testemunhos de amigos de Scarlett com conhecimento do que aconteceu contemporaneamente. Em uma declaração oficial à publicação, as autoridades neozelandesas afirmaram que esforços para conseguir depoimentos de pessoas chave à investigação continuam em curso.

O segundo relato é mais antigo. Uma mulher identificada apenas como K alega que ela e Gaiman iniciaram uma relação consensual em 2005, quando tinha 20 anos e o autor 43, após se conhecerem dois anos antes num evento de autógrafos. A vítima acusa o escritor de ter sido agressivo durante momentos íntimos, inclusive a penetrando sem seu consentimento, mesmo após informá-lo estar sofrendo de uma infecção dolorosa.

O que diz Neil Gaiman

À reportagem, Neil Gaiman negou qualquer tipo de ato ilegal em ambos os casos, se dizendo perturbado pelas acusações de K. Quando ao relato de Scarlett, ele atribuiu as acusações da ex-babá à tristeza dela pelo relacionamento não ter dado certo e sugeriu que ela teria fabricado memórias devido a um problema mental — algo que, segundo o veículo de comunicação, não condiz com qualquer diagnóstico presente no histórico médico da vítima.

Leia também:  Pitty adia mais um show, em Goiânia, por recomendações médicas

Como denunciar crimes sexuais no Brasil

Informações via Dossiê Violência Sexual: Acionando o serviço Ligue 180 – Central de Atendimento à Mulher, que recebe ligações telefônicas gratuitas de todo o país, de forma confidencial, você pode receber orientações sobre direitos e informações sobre a rede de serviços públicos disponíveis em seu município. O Ligue 180 também funciona como um canal de denúncia, encaminhando os casos aos órgãos estaduais da Segurança Pública e do Ministério Público.

A denúncia de uma violência sexual pode ser feita em qualquer delegacia de polícia civil, sendo as Delegacias Especializadas de Atendimento à Mulher (DEAMs) e as Delegacias de Defesa da Mulher (DDMs) as principais portas de entrada dessas denúncias. Entretanto, infelizmente ainda são poucos os municípios brasileiros que contam com esse atendimento especializado. Por isso, é importante ressaltar que toda delegacia, sendo ou não especializada no atendimento à mulher, tem o dever de registrar a denúncia e instaurar um inquérito policial para dar início às investigações e buscar a responsabilização do agressor.

Caso você encontre resistência ou sofra qualquer forma de discriminação nos serviços de Segurança Pública ou de Saúde, além de reclamar nas ouvidorias desses órgãos, o Ligue 180 também pode ser acionado para encaminhar a reclamação para a Ouvidoria do governo federal.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioNotíciasAutor de “Sandman”, Neil Gaiman é acusado de abuso sexual por duas...
Pedro Hollanda
Pedro Hollanda
Pedro Hollanda é jornalista formado pelas Faculdades Integradas Hélio Alonso e cursou Direção Cinematográfica na Escola de Cinema Darcy Ribeiro. Apaixonado por música, já editou blogs de resenhas musicais e contribuiu para sites como Rock'n'Beats e Scream & Yell.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades