O que Kiko Loureiro diz hoje sobre treta com Massacration

Guitarrista questionou a premiação do grupo em 2006, quando tinham acabado de lançar seu álbum de estreia

Em uma hoje famosa passagem do metal nacional, Kiko Loureiro alfinetou o Massacration durante uma premiação em 2006, ao dizer que “tem tanta banda boa aí, mas quem ganhou foi o Massacration”. Passados tantos anos do acontecido, o próprio guitarrista tem uma opinião diferente em relação ao grupo de comédia que também é composto por músicos e traz Bruno Sutter (no personagem Detonator) como vocalista principal.

Sutter participou do show de Kiko Loureiro na edição carioca do festival Best of Blues and Rock, no último mês de junho, o que indica como a opinião do músico mudou em relação à paródia do Hermes & Renato. O ex-Megadeth e ex-Angra foi perguntado sobre o assunto em entrevista para Gustavo Maiato e explicou sua visão atual da questão.

- Advertisement -

Kiko afirmou:

“Sobre essa minha crítica ao Massacration lá atrás… Eu adoro o Massacration. A galera não entendeu muito e foi outra época, né? Aquilo foi em 2000 acho (nota: foi em 2006). Um prêmio de uma publicação em que ganhei como Melhor Álbum. Eles tinham ganhado como Melhor Banda. Eu fui lá receber o prêmio e apresentei eles. Falei que com tanta banda boa, ganhou uma de comédia. É que naquela época, eu nem sabia que o Bruno Sutter podia cantar. Não sabia se os caras tocavam mesmo. Nem sei, para falar a verdade, se sabiam tocar ou não. Para mim, era uma coisa de comédia. O Bruno canta para caramba, mas não sabia na época. Eu achava que era tipo o Casseta & Planeta.”

O guitarrista destacou ainda que hoje, sua opinião sobre a premiação seria muito diferente. Para isso, citou como exemplo outro grupo de comédia atual, o Porta dos Fundos.

“Para mim era uma banda de paródia que tinha ganhado o prêmio das bandas. Acho que hoje em dia se ganhasse ‘Melhor Banda de Rock’ uma do Porta dos Fundos, eu diria: ‘Claro que eles vão ganhar. Tem credibilidade porque todos gostam e são engraçados’. Mas não sei se votaria numa banda do Porta dos Fundos como a melhor do estilo, entendeu? Esse é meu pensamento sobre isso. Mas não tenho nada contra os caras.”

Leia também:  Suicidal Tendencies encerra com união total o Esquenta Rockfun Fest em SP

O que aconteceu, afinal?

Em 2006, Kiko Loureiro foi o responsável por anunciar o vencedor da categoria Melhor Álbum do Prêmio Dynamite de Música Independente, conquistado pelo Massacration e sua estreia, “Gates of Metal Fried Chicken of Death” (2005). O então guitarrista do Angra anunciou o campeão da seguinte forma:

“É isso aí! Tanta banda boa aí, mas quem ganhou foi o Massacration, ‘Gates of Metal Fried Chicken of Death’.”

A seguir, a banda entra no palco e a cena é um pouco constrangedora, com Kiko saindo logo após cumprimentar os integrantes. No discurso, Detonator/Bruno Sutter aproveitou para tirar um sarro do guitarrista, citando um suposto teste dele para entrar para o Massacration – onde o músico, claro, teria falhado.

Confira o momento:

Em participação no podcast Inteligência Ltda, o humorista Felipe Torres, que faz parte do grupo de comédia, comentou a treta. Da parte da banda, tudo parece estar bem também.

“Acho que o Kiko nem pensa mais assim hoje em dia, quando ele teve aquela atitude da entrega do prêmio Dynamite. Logo quando lançou o Massacration, havia um discurso de uma galera do metal de que estávamos tirando espaço de bandas que se levavam a sério. Nem considero isso como um argumento. Ele mesmo não deve levar isso como argumento hoje em dia, porque ele é um cara inteligente. Não vai colocar para frente uma opinião dessas, pois o Marco (Antônio Alves) é músico, o Fausto (Fanti) era músico, o Bruno (Sutter) é cantor, o Fernando (Lima) é um baita baterista.”

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesO que Kiko Loureiro diz hoje sobre treta com Massacration
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes
André Luiz Fernandes é jornalista formado pela Universidade Metodista de São Paulo (UMESP). Interessado em música desde a infância, teve um blog sobre discos de hard rock/metal antes da graduação e é considerado o melhor baixista do prédio onde mora. Tem passagens por Ei Nerd e Estadão.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades