“Ian Gillan tem um problema comigo”, diz Glenn Hughes

"Tentei ter algum tipo de amizade com ele nos últimos 40 anos. Ele nem ligou", declarou o vocalista e baixista

Glenn Hughes saiu do Deep Purple em 1976. À época, a banda encerrou as atividades temporariamente, o que também marcou o fim da parceria de três anos do vocalista e baixista com os colegas. Até hoje, o músico acredita que existe uma certa implicância dos membros do grupo em relação a ele.

Quando o Deep Purple foi introduzido ao Rock and Roll Hall of Fame em 2016, o clima teria ficado estranho. Além do próprio, a então formação (Don Airey, Ian Gillan, Roger Glover, Steve Morse e Ian Paice) compareceu à cerimônia, além do cantor David Coverdale, que também fez parte da banda entre 1973 e 1976. 

- Advertisement -

Ao relembrar o momento em entrevista à Guitar Interactive Magazine (via Classic Rock), Glenn afirmou que certos integrantes o trataram de uma maneira desconfortável. Apesar de não ficar afetado pelo comportamento, descreveu a situação como “muito dolorosa”. 

“Nunca mais falarei com nenhum deles, simplesmente porque foram rudes. Tanto Roger, quanto Ian [Paice] e Gillan foram rudes comigo e com David [Coverdale]. Muito, muito doloroso. Eu não dei a mínima, na verdade, porque eu sabia que eles seriam rudes logo de cara. Eu era o único sóbrio ali. Eu não me importo com esses caras.”

Então, o baixista citou especificamente o caso do vocalista Ian Gillan. Embora a dupla não tenha convivido na banda ao mesmo tempo, o artista, em suas palavras, claramente “tem um problema” com ele. 

“Gillan foi rude comigo no palco ao receber o prêmio. Fui parabenizá-lo. Ele me olhou nos olhos como se eu não existisse. O cara tem um problema comigo, ponto final. Vou deixá-lo levar isso em frente por conta própria. Eu me sinto mal por ele. Sinto muito pela esposa dele [que morreu em 2022]. Eu tentei entrar em contato com ele, mas ele nem ligou.”

Glenn disse até ter tentado construir uma amizade com o colega de profissão nas últimas décadas, mas sem qualquer tipo de sucesso: 

“Tentei ter algum tipo de amizade com ele nos últimos 40 anos. Ele nem ligou. David Coverdale e eu não existimos para ele. Desejo para ele apenas o melhor, mas não tenho mais tempo para esse tipo de comportamento.”

Leia também:  A música do Guns N’ Roses gravada com todos bêbados após noite em boate

Deep Purple e Rock and Roll Hall of Fame 

A introdução do Deep Purple ao Rock and Roll Hall of Fame ocorreu em 2016. Além da formação MK II (Ian Gillan, Ritchie Blackmore, Roger Glover, Jon Lord e Ian Paice), foram homenageados os cantores Rod Evans, da MK I, e David Coverdale, além do baixista e vocalista Glenn Hughes – os dois últimos, da MK III.

Durante entrevista concedida ao programa Celebrity Page, Coverdale disse que foi “fantástico” entrar para o hall. Contudo, destacou ter ficado “envergonhado” pela ausência do guitarrista Ritchie Blackmore, que, ao lado de Rod Evans, não compareceu à cerimônia.

“Foi fantástico. Glenn Hughes e eu somos como os Righteous Brothers mais jovens. Apenas tivemos o melhor dos momentos. Não posso falar pelo resto dos caras do Deep Purple, mas Ritchie Blackmore deveria ter estado lá. Fiquei envergonhado por ele ter sido ameaçado de não ir e isso partiu meu coração. Nenhum de nós estaria naquele palco sem a contribuição de Ritchie Blackmore.”

Posteriormente, em conversa com a rádio Z93, ainda complementou:

“Foi uma honra completa e absoluta, mas eu me importei apenas com Glenn Hughes. Para os outros, não tenho tempo. Eles impediram que Ritchie Blackmore comparecesse para ser homenageado.”

Na época, em um comunicado oficial, Blackmore afirmou que recebeu uma carta do Rock and Roll Hall of Fame dizendo que o empresário atual do Deep Purple, Bruce Payne, solicitou que ele não comparecesse. Posteriormente, a direção do Hall of Fame negou ter pedido que Blackmore não fosse ao evento.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | TikTok | Facebook | YouTube | Threads.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidades“Ian Gillan tem um problema comigo”, diz Glenn Hughes
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

2 COMENTÁRIOS

  1. Acho estranho estes comentários de que não se olharam, que não conviveram bem no palco…acabei de ver o vídeo: Gillan e Coverdale conversaram por 2x, se abraçaram e se cumprimentaram aos sorrisos…Glenn agradeceu pessoalmente (e ao microfone) ao Roger Glover por ter entrado no lugar dele.. Quem eu achei deselegante foi o Coverdale citando o Whitesnake e os seus músicos, não era a ocasião prá isso.

  2. Com certeza eles precisam superar isso , já estão velhinhos e vão guardar tanta mágoa até quando?
    Precisam sentar e conversar e lembrar dos bons tempos, isso sim.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades