Pete Townshend tinha que consertar a própria guitarra quatro vezes por dia

Músico do The Who tinha o hábito de destruir o instrumento em cima do palco; normalmente, também precisava arrumar as peças danificadas

Para além da música, os shows do The Who eram marcados pela destruição de guitarras por parte de Pete Townshend. Conversando com a Rolling Stone em 1968, o músico explicou que, da primeira vez, quebrou o instrumento por acidente. Porém, decidiu incorporar a atitude à sua performance. 

À época, ele descreveu como “um gesto que acontece no impulso do momento”. Apesar do caráter artístico, a ação trazia consequências não tão positivas — visto que, muitas vezes, o próprio músico precisava consertar as peças danificadas.

- Advertisement -

Durante recente participação no programa The Tonight Show, conforme transcrição do Ultimate Guitar, o artista abordou o assunto. Como explicou, a questão nunca foi um problema justamente por não enxergar o instrumento de seis cordas como “algo sagrado”. 

“Crianças que compram sua primeira grande guitarra acabam em uma relação de amor com o instrumento, mas eu nunca tive isso. […] Minha avó me comprou minha primeira guitarra, que estava na parede de um restaurante grego localizado em Ealing, Londres, onde morávamos. Ninguém vai me dizer que aquele pedaço de madeira é sagrado. Para mim, não é.”

No entanto, sobrava para ele a tarefa de arrumar o que danificou. Para exemplificar, Townshend citou uma série de apresentações do The Who em Nova York, nos Estados Unidos, em 1967, onde precisou restaurar seu instrumento quatro vezes no mesmo dia, já que não tinha outro reserva. 

Leia também:  James Hetfield faz tatuagem com cinzas de Lemmy Kilmister

“Quando viemos para Nova York, participamos dos shows do [empresário] Murray the K e tocávamos quatro vezes por dia. Eu só tinha uma guitarra, então eu tinha que quebrá-la e consertá-la quatro vezes por dia. No final, tinha mais cola e barbante do que qualquer outra coisa.”

Segundo levantamento feito pelo fansite TheWho.net (via American Songwriter), o instrumentista destruiu 35 guitarras só no ano de 1967. Ao podcast How to Wow, de acordo com transcrição do Daily Mail, o vocalista Roger Daltrey revelou que o companheiro de banda evitava quebrar o braço do instrumento, para que conseguisse recuperar o corpo – mais fácil de colar.

A visão de Roger Daltrey

Diferentemente do amigo, Roger Daltrey estraçalhou a guitarra no palco apenas em uma ocasião e logo se arrependeu. Em entrevista ao podcast Daily Grind, o intérprete ainda revelou entender que a repetição da ação acabou desviando o foco da arte do grupo em vários momentos.

Ele disse, conforme transcrição do American Songwriter:

Leia também:  Como a estreia dos Rolling Stones ajudou a moldar o rock inglês

“Os fãs não iam mais aos shows para ouvir nossa música. Só queriam ver as guitarras sendo quebradas. Fiz isso apenas uma vez e lamento até hoje. Nem sei o motivo que me levou. Depois só conseguia pensar que não deveria ter feito. Era como matar a esposa.”

Sendo assim, não surpreende que Daltrey não se sentisse confortável com Pete Townshend repetindo o ritual noite após noite.

“Era de partir o coração. Quando me lembrava do quanto lutei para conseguir minhas primeiras guitarras, era como assistir a um animal sendo abatido. Um animal caro que teríamos que substituir por outro animal caro antes do próximo show. E tínhamos que pagar pelo buraco no teto… a partir daí o público esperava que quebrássemos nossos instrumentos. Era coisa nossa.”

Curiosamente, em 2024 se completa 20 anos da última vez que Pete quebrou uma guitarra em pleno palco. Aconteceu durante show em Yokohama, Japão, dia 24 de julho de 2004. Desde então, a prática foi deixada de lado.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Threads | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesPete Townshend tinha que consertar a própria guitarra quatro vezes por dia
Maria Eloisa Barbosa
Maria Eloisa Barbosahttps://igormiranda.com.br/
Maria Eloisa Barbosa é jornalista, 22 anos, formada pela Faculdade Cásper Líbero. Colabora com o site Keeping Track e trabalha como assistente de conteúdo na Rádio Alpha Fm, em São Paulo.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades