Como Metallica e “Beavis & Butt-Head” destruíram o Winger, segundo Reb Beach

Personagem da série animada e videoclipe do grupo de metal contribuíram para rótulos depreciativos

No início dos anos 1990, o hard rock que dominou as paradas até então começou a entrar em decadência. Algo normal, tendo em vista a maneira como a indústria atua, se alimentando e posteriormente regurgitando aquilo que alcançou um alto patamar. Foi assim com o hair metal, com o grunge, o nu metal e tudo mais que já foi a grande onda do momento. E um dos grupos que sofreu ataques específicos foi o Winger.

A banda foi ridicularizada na série animada da MTV “Beavis & Butt-Head”, com o personagem Stewart Stevenson, vítima de bullying dos protagonistas, usando uma camiseta com seu nome. Para completar, o videoclipe de “Nothing Else Matters”, do Metallica, mostra o baterista Lars Ulrich usando uma foto do baixista e vocalista Kip Winger como alvo para arremesso de dardos.

- Advertisement -

Durante participação no podcast “In the Trenches with Ryan Roxie” (transcrita pelo Ultimate Guitar), o guitarrista Reb Beach refletiu sobre o impacto que as ações causaram no grupo.

“Com certeza foi enorme. Na verdade, estávamos na estrada e lotando shows. Um dia no ônibus um garoto chegou e disse: ‘ei, vocês precisam ver esse desenho animado. Eu trouxe você um VHS dele’. Colocamos para rodar e havia esse garoto pendurado de cueca em uma árvore, vestindo uma camiseta do Winger e acima do peso. Seu nome era Stewart e aparecia em todos os episódios. Então, foram para a casa dele e seus pais também estavam vestindo camisetas do Winger e eles eram todos nerds. Nas semanas seguintes tivemos que cancelar a turnê. Ninguém mais queria ser associado a nós.”

Os ataques do Metallica também não ajudaram.

“Era o vídeo mais famoso deles e jogavam dardos em um pôster de Kip Winger. Mostravam a cena até em shows. Um amigo foi vê-los e disse que toda a arena riu daquela parte.”

Leia também:  Remake de “Nosferatu” feito por diretor de “A Bruxa” ganha 1º trailer; assista

O período trouxe muitas dificuldades para o músico, especialmente no lado financeiro.

“Vendi todas as minhas 20 guitarras. Tinha acabado de comprar uma casa na Flórida e a vendi. Fiquei lá apenas 10 meses. Voltei para Pittsburgh, o que gostaria de não ter que fazer. Foi uma época muito difícil.”

Alice Cooper salva

A salvação de Reb Beach veio com uma vaga para guitarrista da banda de Alice Cooper, da qual dois de seus colegas de Winger já haviam feito parte.

“Kip me contou que ele estava testando guitarristas, mas eu sequer tinha dinheiro para viajar até lá. Então, ele me emprestou US$ 500 para pegar um voo e comprar uma roupa legal para me apresentar a Alice. Estava nervoso, mas deu certo.”

Reb Beach além do Winger

Além de seguir como integrante do Winger, atualmente Reb Beach faz parte do Whitesnake e do supergrupo Black Swan, com membros atuais e antigos do Dokken (banda da qual também fez parte na virada do século), Mr. Big e MSG. Seu álbum solo mais recente, “A View from the Inside”, saiu em 2020.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesComo Metallica e “Beavis & Butt-Head” destruíram o Winger, segundo Reb Beach
João Renato Alves
João Renato Alveshttps://twitter.com/vandohalen
João Renato Alves é jornalista, 40 anos, graduado pela Universidade de Cruz Alta (RS) e pós-graduado em Comunicação e Mídias Digitais. Colabora com o Whiplash desde 2002 e administra as páginas da Van do Halen desde 2009. Começou a ouvir Rock na primeira metade dos anos 1990 e nunca mais parou.

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades