Pouco prato e muito brilho: quando John Bonham explicou seu estilo na bateria

Saudoso músico do Led Zeppelin visava priorizar os tambores para obetr solidez: "tudo tem a ver com o swing"

Membro do panteão dos bateristas de rock, John Bonham se tornou notório com o formato de percussão que era a base do Led Zeppelin.

Em entrevista de 1973 publicada no livro “The Powerhouse Behind Led Zeppelin”, escrito por seu irmão Mick Bonham, e resgatada pelo site Far Out Magazine, o músico explicou que o diferencial de seu estilo na bateria é o foco nos tambores em vez dos pratos e solidez no groove.

“Sempre gostei da bateria brilhante e poderosa. Nunca usei muito os pratos. Eu os uso para entrar em um solo e sair dele, mas basicamente prefiro o real som da bateria. Além disso, tudo tem a ver com o swing. Você obtém um tom muito melhor com um grande golpe do que com um golpe curto.” 

- Advertisement -

Baterista desde cedo

A preferência de estilo acompanhou Bonzo desde o primeiro contato com o instrumento. Em trecho do mesmo livro, John lembra o início da prática da bateria com objetos que apresentavam sonoridade próxima aos tambores. 

“Eu queria ser baterista desde que tinha uns 5 anos de idade. Eu costumava tocar em um recipiente de sal de banho com fios no fundo, e em uma lata de café redonda com um fio solto preso a ela para dar um efeito de caixa. Além disso, sempre havia panelas e frigideiras da minha mãe. Quando eu tinha dez anos, minha mãe me comprou uma caixa. Meu pai me comprou minha primeira bateria completa quando eu tinha 15. Era quase pré-histórico. A maior parte era ferrugem.”

Os solos de John Bonham

Ainda na entrevista, John Bonham comentou sua relação com os longos solos de bateria, tradicionais nas apresentações do Led Zeppelin. 

Leia também:  Equipamento usado pelo Suicidal Tendencies em Curitiba é roubado

“Eu costumo tocar [o solo de ‘Moby Dick’] por 20 minutos, e o máximo que já toquei foi menos de 30. É muito tempo, mas quando estou tocando parece que o tempo voa. Houve momentos em que eu errei e recebi o temido olhar dos caras. Mas isso é um bom sinal. Mostra que você está tentando algo que não tentou antes”.

Colegas de Led Zeppelin comentam estilo

Em entrevista à NPR, em 2003, o guitarrista Jimmy Page comentou o diferencial de John Bonham como baterista. 

“Uma das coisas maravilhosas sobre ele, que tornou as coisas muito fáceis, foi o fato de que ele realmente sabia afinar sua bateria. Isso era muito raro em bateristas naquela época. Ele sabia como fazer o instrumento cantar e, por causa disso, conseguia tirar muito volume dele apenas tocando com os pulsos. Uma técnica surpreendente que era bastante holística.”

Já no livro de Mick Bonham, o baixista John Paul Jones relembrou o início do Led Zeppelin e sua conexão com Bonzo. 

“A primeira coisa que me chamou a atenção em Bonzo foi a confiança, e você sabe que ele era um verdadeiro arrogante naquele tempo. Ainda assim, você tem que ser para tocar daquele jeito. […] Ele não estava se exibindo, apenas estava ciente do que podia fazer. Ele era consistente. Apenas ouvíamos um ao outro em vez de olhar. Sabíamos imediatamente, porque éramos tão sólidos. Desde a primeira contagem, estávamos bem juntos.”

John Bonham morreu em 25 de setembro de 1980, aos 32 anos de idade. Ele se engasgou com o próprio vômito após consumir mais de 1 litro de vodca, sofrendo aspiração pulmonar.

*Foto: Dina Regine / CC BY-SA 2.0

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

ESCOLHAS DO EDITOR
InícioCuriosidadesPouco prato e muito brilho: quando John Bonham explicou seu estilo na...
Tairine Martins
Tairine Martinshttps://www.youtube.com/channel/UC3Rav8j4-jfEoXejtX2DMYw
Tairine Martins é estudante de jornalismo na Universidade Federal de Juiz de Fora (UFJF). Administra o canal do YouTube Rock N' Roll TV desde abril de 2021. Instagram: @tairine.m

3 COMENTÁRIOS

DEIXE UMA RESPOSTA (comentários ofensivos não serão aprovados)

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui


Últimas notícias

Curiosidades