O que Johnny Depp e Amber Heard dizem sobre decisão judicial a favor do ator

Júri estabeleceu que ator deverá ser indenizado em US$ 15 milhões, embora valor tenha sido reduzido devido à lei local; atriz também receberá US$ 2 milhões devido a fala de advogado do ator

Os atores Johnny Depp e Amber Heard se manifestaram em comunicados após o julgamento por difamação nesta quarta-feira (1º). Heard foi condenada a indenizar US$ 15 milhões ao ex-marido, enquanto o veredicto atribuiu que Depp também deverá pagar US$ 2 milhões à ex-mulher, com quem foi casado entre 2015 e 2017, por uma declaração de seu advogado o representando a um jornal.

Johnny, que foi inocentado das alegações feitas por Amber, declarou em nota traduzida pelo G1:

“Há seis anos, minha vida, a vida dos meus filhos, a vida das pessoas mais próximas a mim, e também a vida das pessoas que por muitos e muitos anos me apoiaram e acreditaram em mim foram mudadas para sempre.

Tudo em um piscar de olhos.

Alegações falsas, muito sérias e criminais foram feitas a mim através da mídia, o que desencadeou uma enxurrada interminável de conteúdo odioso, embora nenhuma acusação formal tenha sido feita contra mim. Isso já havia viajado ao redor do mundo duas vezes em um nanossegundo e teve um impacto sísmico na minha vida e na minha carreira.

E seis anos depois, o júri me deu minha vida de volta. Recebo isso com humildade verdadeira.

Minha decisão de prosseguir com este caso, sabendo muito bem o tamanho dos obstáculos legais que eu enfrentaria e o inevitável espetáculo mundial em minha vida, só foi tomada após considerável reflexão.

Desde o início, o objetivo de trazer este caso era revelar a verdade, independentemente do resultado. Falar a verdade era algo que eu devia aos meus filhos e a todos aqueles que permaneceram firmes em seu apoio a mim. Sinto-me em paz sabendo que finalmente consegui isso.

Estou, e tenho sido, impressionado com as demonstrações de amor e pelo colossal apoio e bondade de todo o mundo. Espero que minha busca para que a verdade seja dita tenha ajudado outros, homens ou mulheres, que se encontraram na minha situação, e que aqueles que os apoiam nunca desistam. Também espero que a posição agora volte a ser inocente até que se prove a culpa, tanto nos tribunais quanto na mídia.

Desejo reconhecer o nobre trabalho do Juiz, dos jurados, da equipe do tribunal e dos xerifes que sacrificaram seu próprio tempo para chegar a este ponto, e à minha equipe jurídica diligente e inabalável que fez um trabalho extraordinário ao me ajudar a compartilhar a verdade.

O melhor ainda está por vir e um novo capítulo finalmente começou.

Veritas numquam perit.

A verdade nunca perece.”

Por sua vez, Amber Heard disse, também conforme traduzido pelo G1:

“A decepção que sinto hoje vai além de palavras. Estou de coração partido que a montanha de evidências ainda não foi suficiente enfrentar o poder e influência desproporcionais do meu ex-marido.

Estou ainda mais decepcionada o que este veredito significa para outras mulheres. É um retrocesso. Ele atrasa o relógio para um tempo no qual uma mulher que falava e acusava poderia ser publicamente envergonhada e humilhada. Traz de volta a ideia de que violência contra mulheres deve ser levada a sério.

Eu acredito que os advogados de Johnny foram bem-sucedidos em conseguir que o júri ignorasse a questão principal da liberdade de expressão e ignorasse provas tão conclusivas que ganhamos no Reino Unido.

Estou triste por ter perdido este processo. Mas estou ainda mais triste por aparentemente ter perdido um direito que eu pensei ter como americana – o de falar livremente e abertamente.”

Johnny Depp vs. Amber Heard

Tanto Johnny Depp quanto Amber Heard serão indenizados pelas acusações trocadas de difamação, ainda que a multa a ser paga pela atriz seja maior. A decisão foi revelada por um júri na Virgínia, nos Estados Unidos, nesta quarta-feira (1º).

O ator alegou que a atriz, com quem foi casado entre 2015 e 2017, o difamou em um artigo publicado no jornal Washington Post. No texto, Heard havia definido Depp, sem citar o nome dele, como “uma personalidade que representa a violência doméstica”, o acusando de tê-la agredido durante o relacionamento.

O júri decidiu que as falas de Amber Heard são falsas por tratarem especificamente de seu relacionamento com Johnny Depp. Ou seja: mesmo que tenha agredido a atriz, ele não poderia ser definido de tal forma porque tratou-se de uma experiência individualizada.

O protagonista da franquia “Piratas do Caribe” havia pedido US$ 50 milhões em indenização. A Justiça americana determinou que a intérprete de Mera na franquia “Aquaman” deverá pagar US$ 15 milhões, sendo US$ 10 milhões em danos compensativos e US$ 5 milhões em danos punitivos. De acordo com o New York Times, o valor total foi reduzido a US$ 10,35 milhões devido a limites legais estipulados pelo estado da Virgínia.

Porém, ainda que favorável ao ator, o veredicto foi dividido. Amber também processou Johnny por difamação – e das três alegações, uma delas foi considerada difamatória. Trata-se de uma declaração de um dos advogados do ator – ele afirmou em nota a um tabloide britânico, em 2020, que a atriz armou uma “emboscada” e uma “farsa” ao seu cliente, em referência a uma visita de policiais à casa do artista supostamente causada por Amber. Estabeleceu-se que ela deverá receber US$ 2 milhões em indenização em danos compensatórios, mas nada em danos punitivos. O valor também deve ser reduzido.

A decisão em território americano vai contra outro veredicto da Justiça britânica. O tabloide The Sun foi processado por Johnny Depp após um artigo o definindo como “espancador de esposa”. O juiz do caso, Andrew Nicol, inocentou o jornal por acreditar que há evidências de que Depp teria agredido Heard.

O ator segue negando ter agredido a atriz. Outros detalhes sobre o caso podem ser conferidos em reportagem da BBC Brasil.

Clique para seguir IgorMiranda.com.br no: Instagram | Twitter | Facebook | YouTube.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
6
Share