Foto: divulgação

W.E.T. foca nas guitarras e reforça elo com Eclipse no novo álbum ‘Retransmission’; ouça

O W.E.T. liberou, nesta sexta-feira (22), seu quarto álbum de estúdio. Intitulado ‘Retransmission’, o disco volta a unir o supergrupo liderado por Jeff Scott Soto (Sons of Apollo, Talisman, etc), Erik Martensson (Eclipse) e Robert Säll (Work of Art).

O W.E.T. liberou, nesta sexta-feira (22), seu quarto álbum de estúdio. Intitulado ‘Retransmission’, o material do supergrupo de AOR / hard rock melódico chega a público por meio da gravadora Frontiers Music Srl.

Para quem não conhece, o W.E.T. é fruto da parceria entre Jeff Scott Soto (Sons of Apollo, Talisman, Yngwie Malmsteen), Erik Martensson (Eclipse) e Robert Säll (Work of Art). A sigla veio justamente das bandas que os três fazem parte ou integravam: W de Work of Art, E de Eclipse e T de Talisman.

Soto, claro, assume os vocais, enquanto Martensson e Säll cuidam das guitarras e teclados – o frontman do Eclipse também lidera as composições. Completam a formação Magnus Henriksson (guitarra solo), Andreas Passmark (baixo) e Robban Bäck (bateria).

Ouça ‘Retransmission’ a seguir, via Spotify.

Embora seja um projeto tipicamente AOR, apostando nas vertentes mais melódicas do hard rock, o W.E.T. sempre trouxe um caráter relativamente contemporâneo às suas composições e produções. ‘Retransmission’ é, talvez, o álbum que melhor reflete essa intenção “moderna”, já que há mais guitarras e menos teclados no produto final.

A orientação mais “guitarrística” gera, talvez pela primeira vez, alguma confusão entre os padrões artísticos do W.E.T. e do Eclipse. Por ter Erik Martensson como compositor de ambas as bandas, a presença maciça dos teclados no supergrupo era o que facilitava na diferenciação.

Músicas como ‘Beautiful Game’, ‘The Call of the Wild’ e ‘How Far to Babylon’, por exemplo, entrariam tranquilamente em um álbum do Eclipse – o que não é nada mal. Isso, provavelmente, explica por que Martensson preferiu quase não cantar desta vez, deixando o microfone principal para Soto.

Fora esse ponto, não há surpresas, já que o novo álbum tem o mesmo padrão de excelência dos anteriores. As músicas são cativantes e bem grudentas, com ganchos melódicos bem pensados e refrães em coro que ficam na mente.

A boa performance individual de cada músico, dos efetivos aos “contratados”, merece menção à parte. Jeff Scott Soto, hoje com 55 aos, canta como um garoto, e os competentes Magnus Henriksson e Robban Bäck ajudam o projeto a atingir outro patamar no que diz respeito à execução instrumental.

No saldo geral, ‘Retransmission’ até fica um pouco atrás do antecessor ‘Earthrage’ (2018), que é realmente fora da curva, mas não deixa de ser um grande álbum, vindo de um projeto celebrado por quase todo fã de AOR por aí.

W.E.T. – ‘Retransmission’

Jeff Scott Soto (vocal)
Erik Martensson (guitarra, vocais de apoio, teclados)
Robert Säll (teclados, guitarra)
Magnus Henriksson (guitarra solo)
Andreas Passmark (baixo)
Robban Bäck (bateria)

01. Big Boys Don’t Cry
02. The Moment Of Truth
03. The Call Of The Wild
04. Got To Be About Love
05. Beautiful Game
06. How Far To Babylon
07. Coming Home
08. What Are You Waiting For
09. You Better Believe It
10. How Do I Know
11. One Final Kiss

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Posts Relacionados
Total
0
Share