Notícias

Discurso de Rami Malek citando Freddie Mercury no Oscar é censurado na China



O discurso que Rami Malek fez durante o Oscar 2019, após ter vencido o prêmio de Melhor Ator no papel de Freddie Mercury em “Bohemian Rhapsody”, foi censurado ao ser transmitido na emissora Mango TV. Uma frase que faz menção ao falecido cantor do Queen, homenageado na cinebiografia, foi alterada na legenda da exibição.

Em trecho de seu discurso, Rami Malek disse: “Nós fizemos um filme sobre um cara gay, um imigrante que viveu sua vida de forma totalmente autêntica […]”. No entanto, a tradução feita pela TV chinesa, que é controlada pela estatal Hunan TV, substituiu a expressão “um cara gay” por “um cara que fazia parte de um grupo especial”.

– Lei anti-LGBT provoca censura de cenas do filme Bohemian Rhapsody na Malásia

O trecho viralizou nas redes sociais chinesas e, agora, também repercute em outros países. Embora a China não tenha uma política clara de restrições a conteúdos com referências à homossexualidade, o histórico do país nesse ponto é grande. Recentemente, a Mango TV chegou a censurar a exibição do reality show musical Eurovision após uma performance irlandesa onde homens dançaram de mãos dadas e levantaram a bandeira LGBT.

Vale destacar que “Bohemian Rhapsody” ainda não estreou na China. O filme acabou de ser aprovado pelo órgão censor local e terá apenas uma exibição limitada nas salas da National Alliance of Arthouse Cinemas.


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *