Notícias

Método do Ghost na música é similar ao de Tarantino no cinema



O vocalista Tobias Forge destacou, em entrevista à Classic Rock, alguns de seus principais conceitos para criar as músicas do Ghost. Para o cantor, a ideia primordial de sua banda é aliar distintas influências.

“Meu método é similar ao do (diretor Quentin) Tarantino. Eu misturo as coisas. Combino influências que as bandas, normalmente, não combinam. Isso deixa a música dramática. Tenho minha mentalidade antes do Ghost decolar. Só escrevo o que é atraente”, afirmou.

– Resenha: ‘Prequelle’ traz Ghost mais envolvente, experimental e denso

Durante a entrevista, o frontman do Ghost explicou melhor a sua comparação com Tarantino. “Bons diretores não se confinam a apenas um gênero. Alguns dos melhores filmes de terror foram feitos por diretores de fora do gênero: (Stanley) Kubrick com ‘O Iluminado’, (Steven) Spielberg com ‘Tubarão’, Jonathan Demme com ‘O Silêncio dos Inocentes'”, disse.

O cantor também reforçou que a música do Ghost é “obscura, em termos de estética”, mas há uma diferença entre sua banda e outros grupos que praticam o mesmo tipo de som. “Nossa música não é desolada. É inspiradora e alegre em muitas formas”, afirmou.


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *