Destaque Notícias

Por questão política, internautas pedem boicote ao Rock In Rio


A hashtag #DontRockInRio, contrária ao festival Rock In Rio, permaneceu entre os assuntos mais comentados (trending topics) do Twitter ao longo desta quarta-feira (21). Diversos internautas se posicionaram de forma crítica ao evento por um motivo político: um trabalho de Roberto Medina, idealizador do evento, para o presidente eleito Jair Bolsonaro (PSL).

Conforme publicado pela coluna de Lauro Jardim no site do jornal “O Globo”, Roberto Medina foi o responsável por dirigir as gravações para o programa eleitoral e redes sociais de Jair Bolsonaro. Ainda de acordo com o jornalista, Medina declarou que não participaria da campanha que levou Bolsonaro à presidência da República.

Internautas contrários a Jair Bolsonaro se declararam, também, críticos à realização do Rock In Rio, sugerindo que o público e até mesmo artistas não se apresentem no festival. Um dos alvos das mensagens foi Dan Reynolds, frontman do Imagine Dragons, banda confirmada na edição de 2019 do festival. Reynolds chegou a fazer postagens contra Bolsonaro nas redes sociais, em apoio à hashtag #EleNão, durante a campanha eleitoral.

Embora alguns internautas tenham destacado que a campanha tem o intuito de mobilizar artistas para não se apresentarem no Rock In Rio, várias mensagens pedem que o próprio público deixe de ir ao evento. Há, ainda, publicações contrárias ao boicote.

Veja:

É fácil vender uma marca “por um mundo melhor” pra glr ao mesmo tempo q lucra com a glr do “por um mundo mais podre”. E tão errados? Nada, errados estamos nós de comprar #DontRockInRio

— Tigra de Zamboja (@Pernetinha1) 21 de novembro de 2018

Artigo em português sobre a relação entre Bolsonaro e Medina: https://t.co/xPQ6brrw7d #DontRockInRio estamos pedindo aos ARTISTAS que boicotem o festival, não ao público.

— bisexual, feminista, antifacista (@NicoleFroio) 21 de novembro de 2018

Como se Nickelback e ~espaço favela~ já não fosse motivo suficiente pra boicotar essa caralha #DontRockInRio

— ator pornô também #ELENAO (@tiapaula_) 21 de novembro de 2018

Medina quer explorar comercialmente a favela enquanto apoia políticos que querem matar os moradores delas.#dontrockinrio#BoycottFascism https://t.co/giTmnFYvM8

— Lori Le Meyers (@lorimeyers) 21 de novembro de 2018

23:59 – Os minions não podem boicotar o programa ”Amor e Sexo”

00:00 – Vamos boicotar o Rock in Rio pq o diretor apoia o bouzu, diga não ao ”fascismo”

#DontRockInRio pic.twitter.com/NjUVmwLQLh

— Juan Sardinha #DireitaSegueDireita (@direitaunida_) 21 de novembro de 2018

Urgente! Boicote ao café com leite e ao pão com manteiga. Bolsonaro foi visto comendo estes alimentos, vamos subir a tag #donoteatcafecomleite

Cabe o boicote aos celulares Samsung também ? Qual a tag? #DontRockInRio pic.twitter.com/B22wXI3Sha

— Zam (@zaminnl) 21 de novembro de 2018

89 milhões de pessoas não votaram no JB para presidente.
Temos que mostrar que esse mundo de gente está forte e está de olho nos fascistas de plantão.
Chamamos a todos para um boicote ao #RockinRio2019#DontRockInRio #BoycottFascism #EleNãohttps://t.co/Rd5nwU4FNx pic.twitter.com/A0bRf7oatM

— Comentarista Aleatório (@ComentAleatorio) 21 de novembro de 2018

Empresa tem compromisso com lucro. Se a gente continua proporcionando lucro pra companhia, pouco lhes importa o resto. Vale pra tudo, inclusive pra fascismo#DontRockInRio

— Tigra de Zamboja (@Pernetinha1) 21 de novembro de 2018

Anote aí o novo boicote fracassado da esquerda: #dontrockinrio

Podem apostar de depois desse “boicote”, será uma das maiores edições do evento.

TUDO que esse povo boicota, o tiro sai pela culatra. A última foi o Teleton, que após boicote conseguiu atingir a marca antes da hora

— Lucas Fonseca (@LucasMelk) 21 de novembro de 2018

Tenho certeza q artista como Black Eyes Peas, Anitta q participaram do movimento “ele Não” agora vão deixar de se apresentar no evento graças a essa tag #DontRockInRio Pq o principal pra eles é o povo e a luta contra esses fascistas bolsomins. Tá ok 😂😂😂😂😂😂 pic.twitter.com/8DVxhOYC7j

— Moça Direita (@allinefabri) 21 de novembro de 2018

Sem boicote, não tem mudança. Sem cortar o lucro de quem apoia o fascismo, nada muda. #DontRockInRio

— Daniela Abade (@danielaabade) 21 de novembro de 2018

E para quem quer #DontRockInRio em português, tem o banner aqui. pic.twitter.com/x10lHECRQ6

— Além das Sombras (@AlemD4sSombras) 21 de novembro de 2018

Qdo penso que os idiotas da esquerda nao podem se superar, me aparecem com um boicote ao RIR…. é ser mto lerdo mesmo #dontrockinrio
Ainda com o velho papinho de fascismo? Fala sério, acaba a eleição e nao mudam o disco pic.twitter.com/nJq12nkI9K

— Thiago (@thiagofc3079) 21 de novembro de 2018

— fabi 🌊 (@roseasmila) 21 de novembro de 2018

hey @DanReynolds did you know that rock in rio’s creator support jair Bolsonaro? #DontRockInRio

— carolina (@oicaru) 21 de novembro de 2018

Jair Bolsonaro and Roberto Medina are the exact opposite of what your music stands for @IronMaiden @Pink @muse @bep @MattBellamy @Megadeth @PearlJam @Imaginedragons @DanReynolds

Let’s #BoycottFascism together.#DontRockInRio

— A Sala de Estar (@ASalaDeEstar) 21 de novembro de 2018


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *