Eddie Trunk revela que Eric Singer, do KISS, se escondeu dele

O radialista Eddie Trunk revelou, em recente depoimento, que o baterista do Kiss, Eric Singer, se escondeu dele durante a NAMM. A convenção ocorreu em Anaheim, na Califórnia, Estados Unidos, dias dias 19 a 22 de janeiro deste ano.

“Falo há tempos sobre a forma que Eric toca e sobre como ele é um bom baterista. E o conheço há muito tempo e, você sabe, ele estava muito ocupado com fãs. Em uma sala privada, encontrei com CC (DeVille, do Poison) e Eric Singer estava a um passo de CC. Então, ia dizer ‘ei, Eric, bom te ver, cara’, cumprimentá-lo”, conta.

Veja também:
2017 é “momento certo” para reunião com KISS, diz Ace Frehley
Paul Stanley: há 65 anos, nascia um dos arquitetos do hard rock

Ele continua: “Quando Eric me viu, correu a caminho da porta e se escondeu de uma forma que você não acreditaria. Foi tão vergonhoso e ridículo, mas é como esses caras, infelizmente, são, ao invés de serem adultos e dizerem ‘oi’. O segurança estava nervoso fazendo um sinal que queria dizer: Eric não sairia a menos que eu saísse. Outras pessoas confirmaram isto”, afirmou.

Eddie Trunk acredita que o motivo da reação de Eric Singer foi uma série de críticas feitas à decisão de Paul Stanley e Gene Simmons em colocarem maquiagem e figurino de Ace Frehley e Peter Criss em seus atuais substitutos, Tommy Thayer e Eric Singer, respectivamente.

“Eric Singer é um cara que eu conheço há muito tempo e nunca falei nada, a não ser coisas positivas sobre ele, exceto pelo fato – e não é a sua culpa – do Kiss ter feito Eric e Tommy se vestirem como Ace e Peter. Foi tudo o que eu disse. Em décadas de apoio, foi tudo o que disse, mas fiquei marcado pela opinião, que tantas outras pessoas também tem, como um inimigo supremo, certo?”, disse.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Posts Relacionados
Total
0
Share