Resenhas

Anthrax: 5 anos do real retorno com “Worship Music”



Anthrax – “Worship Music”
Lançado em 12 de setembro de 2011

A década de 2000 não foi a mais estável para o Anthrax. Mudanças na formação, turnê fracassada com os vocalistas Joey Belladonna e John Bush (Belladonna desistiu de última hora), polêmica relacionada ao nome da banda após os ataques de antraz nos Estados Unidos, tentativa de reunião da formação clássica, retorno de John Bush… a banda virou uma bagunça durante esse período.

A instabilidade durante os anos 2000 se refletiu na discografia do Anthrax: somente um disco, “We’ve Come For You All” (2003), foi lançado durante o período. Até que, em 2010, Joey Belladonna anunciou que estava de volta para a banda. E de lá não saiu mais.

Lançado em 12 de setembro de 2011, “Worship Music” trouxe de volta a estabilidade que o Anthrax merece. O disco foi responsável por mostrar ao mundo inteiro que a banda estava de volta e ainda tinha lenha para queimar.

Como os anos anteriores foram tumultuados, não era de se espantar que o background de “Worship Music” também tivesse sido um pouco confuso. O disco começou a ser composto em 2008, ainda com Dan Nelson nos vocais. O cantor ficou apenas dois anos na formação, mas foi o suficiente para que ele pudesse contribuir com, basicamente, metade das faixas utilizadas no álbum.

Após Dan Nelson sair da banda, em 2009, o retorno de John Bush parecia promissor. No entanto, o vocalista decidiu que não gostaria de se dedicar exclusivamente ao Anthrax e acabou abandonando o barco em 2010, quando a volta de Joey Belladonna foi anunciada.

Por fim, algumas músicas de “Worship Music” precisaram ser refeitas para encaixar os vocais de Joey Belladonna. Outras não precisaram ser regravadas: Belladonna apenas sobrepôs sua voz.

Com toda essa bagunça, dá para pensar que “Worship Music” se tornou um álbum confuso. Não foi o caso. Tudo se casou tão perfeitamente que parece ter sido o disco ideal para que os cinco envolvidos: Joey Belladonna, Rob Caggiano, Scott Ian, Frank Bello e Charlie Benante.

Aliás, créditos aos cinco mencionados, que conseguiram extrair o melhor resultado possível de uma colcha de retalhos. Nesse quesito, vale destacar o trabalho do competente Rob Caggiano, que assinou a produção.

Em seus pouco mais de 60 minutos de duração, “Worship Music” mostra que os anos de experiência fizeram bem ao Anthrax. Neste disco, é possível enxergar um pouco de cada trabalho anterior da banda: em suma, do thrash metal descompromissado dos álbuns iniciais ao som groovy dos registros com John Bush.

Agressivamente sofisticado, “Worship Music” sacramentou o verdadeiro retorno do Anthrax. Ok, a banda nunca parou, mas se apequenou na década de 2000. E nada como alguns anos de confusão para colocar, enfim, tudo em seu devido lugar.

Joey Belladonna (vocal)
Rob Caggiano (guitarra)
Scott Ian (guitarra)
Frank Bello (baixo)
Charlie Benante (bateria)

1. Worship
2. Earth on Hell
3. The Devil You Know
4. Fight ‘Em ‘Til You Can’t
5. I’m Alive
6. Hymn 1
7. In the End
8. The Giant
9. Hymn 2
10. Judas Priest
11. Crawl
12. The Constant
13. Revolution Screams + New Noise (Refused cover)

Veja também:

Anthrax se contenta com o mediano em “For All Kings”
Scott Ian relembra quando Metallica demitiu Dave Mustaine, “o padrinho do thrash metal”


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *