Notícias

Viúva de Paul Gray detona músicos do Slipknot: “não se importavam com ele”


Brenna Gray, viúva de Paul Gray, ex-baixista do Slipknot, não poupou críticas aos integrantes da banda. Ela acusa os músicos de não se importarem com o baixista, falecido em 2010, vítima de uma overdose de medicamentos controlados.
A confissão de Brenna Gray aconteceu recentemente durante o julgamento do médico Daniel Baldi, responsável por cuidar do músico durante os últimos anos de vida. O depoimento da viúva, que estava grávida de cinco meses quando Paul Gray morreu, foi publicado pelo jornal Des Moines Register.
Segundo a viúva, Paul Gray estava tendo problemas com remédios controlados desde o ano de 2008. Mesmo assim – e ciente do problema -, o médico passava medicamentos de tal categoria para que ele tomasse. Nas últimas semanas de vida, o músico voltou a utilizar drogas injetáveis, pois agulhas foram encontradas na casa dele.
Para ela, os integrantes do Slipknot não se importavam com a situação de Paul Gray. A viúva comunicou os músicos de que havia encontrado as seringas. “Um deles estava jogando golfe a alguns minutos de distância de nossa casa. Mas ele disse que não poderia ir até lá. Ninguém se importou ou se envolveu. Disseram que era problema meu”, afirmou.

Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *