Curiosidades Destaque Notícias

A importância de Martin Birch para o Iron Maiden, segundo a banda


Martin Birch nos deixou. Um dos produtores mais importantes da história da música pesada faleceu aos 71 anos, conforme divulgado no início desta semana.

A triste informação foi trazida ao mundo por David Coverdale, vocalista do Whitesnake – uma das várias bandas que Birch produziu. A causa não foi divulgada.

Nascido em 27 de dezembro de 1948, Martin Birch começou sua carreira como engenheiro de som, trabalhando em discos do Fleetwood Mac, Jeff Beck, Deep Purple, Jon Lord, Faces, Wishbone Ash e outros. Com o tempo, envolveu-se com a produção, exercendo essa função (seja sozinho ou co-produzindo) em álbuns do Iron Maiden, Rainbow, Whitesnake, Black Sabbath, Blue Öyster Cult, além do Purple. Uma lista selecionada está disponível ao fim desta matéria.

Das bandas mencionadas, a parceria com o Iron Maiden é, certamente, a mais notável. Birch produziu todos os álbuns lançados pela banda entre 1981 e 1992 – ou seja, de ‘Killers’ a ‘Fear of the Dark’, a função é assinada por ele, que também assumiu a engenharia de som em todos os trabalhos nesse período e a mixagem de quase todos.

Ele aparece, inclusive, no videoclipe da música ‘Holy Smoke’ do disco ‘No Prayer for the Dying’ (1990). Uma rara aparição de um sujeito talentoso, mas sempre muito arisco.

Vale destacar que Martin Birch seria até mesmo o produtor do primeiro álbum do Iron Maiden, autointitulado, de 1980. “‘Killers’ é um de meus favoritos, tem o som que deveria ter saído no primeiro álbum. Steve Harris (baixista) queria Martin Birch, que produziu o ‘Killers’, já desde o primeiro disco, mas a banda ficou com medo de falar com ele pois achava que ele não se interessaria”, revelou o vocalista Bruce Dickinson, em entrevista ao Irish Times, em 2017.

Iron Maiden sobre Martin Birch

Em publicação feita no Instagram, o Iron Maiden não apenas lamentou a morte de Martin Birch, como, também, exaltou a importância do produtor na dinâmica da banda.

O baixista e líder Steve Harris comentou: “Ele era absolutamente brilhante. Ele não era apenas um produtor – era um engenheiro de som também, na prática. Então, ele sabia como obter um ótimo som. Também era fantástico em motivar as pessoas, tinha um jeito de tirar o seu melhor. Era um cara muito legal, divertido, de ótimo senso de humor. Isso fazia com que ele fosse fácil de se trabalhar junto. Todos nos demos bem com ele”.

O vocalista Bruce Dickinson, por sua vez, pontuou: “Para mim, Martin foi um mentor que transformou meu canto completamente. Ele era como um psicoterapeuta e, em suas próprias palavras, um malabarista que podia espelhar exatamente o que era uma banda. Esse era seu talento especial como produtor. Ele não manipulava o som da banda, apenas o refletia da melhor maneira possível. Fora tudo isso, era um ser humano maravilhoso, caloroso e divertido”.

Martin Birch sobre Iron Maiden

E o que Martin Birch dizia sobre o Iron Maiden? Em antiga entrevista à ‘Classic Rock’, resgatada pelo Blabbermouth, o produtor comparou a banda em seus primórdios ao Deep Purple – a maior influência musical de Bruce Dickinson.

“Tive a mesma sensação em ‘The Number of The Beast’ de quando fiz o ‘Machine Head’, do Deep Purple. Foi a mesma atmosfera, o mesmo sentimento de que algo bom estava acontecendo. Lembro que passamos muito tempo trabalhando na introdução de vocal na faixa-título. Gravamos várias vezes até Bruce Dickinson falar: ‘minha cabeça está doendo, não podemos seguir adiante e voltar nisso depois?’. Mas eu não o deixava fazer mais nada até que ficasse perfeito. Isso o enlouquecia”, afirmou Birch, na ocasião.

Currículo

Martin Birch se aposentou cedo do mundo da música. Com apenas 44 anos, abandonou o mercado e seguiu uma vida tranquila no interior da Inglaterra. Dá para entender: sua contribuição ao universo musical, especialmente no rock e heavy metal, já havia sido muito bem feita.

Veja, abaixo, alguns dos vários álbuns do currículo do produtor (via Wikipédia):

Fleetwood Mac

  • 1969 – Then Play On (engenheiro de som)
  • 1970 – Kiln House (engenheiro de som)
  • 1972 – Bare Trees (engenheiro de som)
  • 1973 – Penguin (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1973 – Mystery to Me (produtor, engenheiro de som, guitarra)

Deep Purple

  • 1969 – Concerto for Group and Orchestra (engenheiro de som)
  • 1970 – Deep Purple in Rock (engenheiro de som)
  • 1971 – Fireball (engenheiro de som)
  • 1972 – Machine Head (engenheiro de som)
  • 1972 – Made in Japan (engenheiro de som)
  • 1973 – Who Do We Think We Are (engenheiro de som)
  • 1974 – Burn (engenheiro de som, mixagem)
  • 1974 – Stormbringer (co-produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1975 – Come Taste the Band (co-produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1976 – Made in Europe (co-produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1977 – Last Concert in Japan (co-produtor, engenheiro de som)

Jon Lord

  • 1971 Jon Lord – Gemini Suite (engenheiro de som)
  • 1976 Jon Lord – Sarabande (produtor, engenheiro de som, remixagem)
  • 1974 Tony Ashton & Jon Lord – First of the Big Bands (engenheiro de som)
  • 1977 Paice Ashton Lord – Malice in Wonderland (engenheiro de som)

Wishbone Ash

  • 1970 – Wishbone Ash (engenheiro de som)
  • 1971 – Pilgrimage (engenheiro de som)
  • 1972 – Argus (engenheiro de som)

Rainbow

  • 1975 – Ritchie Blackmore’s Rainbow (co-produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1976 – Rising (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1977 – On Stage (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1978 – Long Live Rock ‘n’ Roll (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1986 – Finyl Vinyl (produtor)

Whitesnake

  • 1978 – Snakebite (produtor)
  • 1978 – Trouble (produtor)
  • 1978 – Live at Hammersmith (produtor)
  • 1979 – Lovehunter (produtor, engenheiro de som)
  • 1980 – Ready an’ Willing (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1980 – Live… in the Heart of the City (produtor, engenheiro de som)
  • 1981 – Come an’ Get It (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1982 – Saints & Sinners (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1984 – Slide It In (produtor)

Black Sabbath

  • 1980 – Heaven and Hell (produtor, engenheiro de som)
  • 1981 – Mob Rules (produtor, engenheiro de som)

Blue Öyster Cult

  • 1980 – Cultösaurus Erectus (produtor, engenheiro de som)
  • 1981 – Fire of Unknown Origin (produtor, engenheiro de som)

Iron Maiden

  • 1981 – Killers (produtor, engenheiro de som)
  • 1982 – The Number of the Beast (produtor, engenheiro de som)
  • 1983 – Piece of Mind (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1984 – Powerslave (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1985 – Live After Death (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1986 – Somewhere in Time (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1988 – Seventh Son of a Seventh Son (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1990 – No Prayer for the Dying (produtor, engenheiro de som, mixagem)
  • 1992 – Fear of the Dark (produtor, engenheiro de som, mixagem)

Outros artistas

  • 1969 Jeff Beck – Beck-Ola (engenheiro de som)
  • 1970 Peter Green – The End of the Game (engenheiro de som)
  • 1970 The Groundhogs – Thank Christ for the Bomb (engenheiro de som)
  • 1971 Stackridge – Stackridge (engenheiro de som)
  • 1971 Canned Heat and John Lee Hooker – Hooker ‘N’ Heat (Mixdown engenheiro de som)
  • 1971 Skid Row – 34 Hours (engenheiro de som)
  • 1971 Toad – Toad (engenheiro de som)
  • 1971 Faces – Long Player (engenheiro de som)
  • 1971 Rock Workshop – The Very Last Time (engenheiro de som)
  • 1971 Jodo “Guts” LP (engenheiro de som)
  • 1972 Silverhead – Silverhead (produtor)
  • 1972 Toad – Tomorrow Blue (engenheiro de som)
  • 1972 Flash – Flash (engenheiro de som)
  • 1972 Flash – In the Can (engenheiro de som)
  • 1973 Gary Moore – Grinding Stone (produtor, engenheiro de som)
  • 1978 The Electric Chairs-“The Electric Chairs”(produtor)
  • 1978 Wayne County & the Electric Chairs – Storm The Gates Of Heaven (produtor)
  • 1978 Wayne County & the Electric Chairs – Blatantly Offensive E.P. (produtor)
  • 1978 Roger Glover – Elements (produtor)
  • 1979 Cozy Powell – Over the Top (produtor)
  • 1982 Michael Schenker Group – Assault Attack (produtor, engenheiro de som)

Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *