Destaque Notícias

Após polêmica com pôster, Dead Kennedys cancela shows no Brasil


Depois da polêmica causada por um pôster feito para divulgar seus shows no Brasil, o Dead Kennedys anunciou o cancelamento das quatro datas marcadas no país. A banda se apresentaria no Rio de Janeiro (23/5), São Paulo (25/5), Brasília (26/5) e Belo Horizonte (28/5). Informações sobre ressarcimento ainda não foram divulgadas.

Segundo o grupo, a ideia de cancelar os shows é com o intuito de não colocar os fãs em risco. “Nós nunca colocamos nosso público em risco, visto que isso não representa o que somos. Por esta razão, infelizmente estamos bastante tristes em informar que a banda não mais poderá tocar no Brasil este ano; sentimos que esta é realmente a única alternativa de manter as pessoas seguras”, diz, em nota divulgada nas redes sociais.

O texto culpa a produção do evento no Brasil, que seria realizado pela EV7 Live, por “não saber como gerenciar as coisas de forma correta” e “não contatar sobre o assunto”. Por outro lado, a nota afirma que os integrantes consideraram “que o pôster ficou bem legal” e que concordam com a ideia.

Veja, abaixo, a nota completa do Dead Kennedys (com alguns erros, mas mantida integralmente como na fonte):

“Ok Pessoal; o promotor no Brasil realmente não soube como gerenciar as coisas da forma correta. Sem nos contatar sobre o assunto, ações estúpidas foram tomadas e que fizeram com que os pregadores de ódio se manifestassem por todos os lados. Mesmo assim, nós consideramos que o pôster ficou bem legal e ós concordamos com a idea; as consequências criaram uma situação bastante perigosa para nossos fãs que frequentam nossos shows. Nós nunca colocamos nosso público em risco, visto que isso não representa o que somos. Por esta razão, infelizmente estamos bastante tristes em informar que a banda não mais poderá tocar no Brasil este ano; sentimos que esta é realmente a única alternativa de manter as pessoas seguras. Nós faremos uma doação da porcentagem dos rendimentos que nos foram antecipados para uma instituição de caridade.”

Entenda o caso

A arte original foi feita por Cristiano Suarez e mostra o que parece ser uma família com camisas da seleção brasileira (com o escudo trocado por uma cruz), com maquiagem de palhaço. Um dos filhos diz: “eu amo o cheiro de pobre morto pela manhã!”. A ilustração também apresenta tanques de guerra disparando bandeiras com cifrão, simbolizando dinheiro.

Horas após o pôster ser divulgado pela produtora dos shows, a EV7 Live, o Dead Kennedys emitiu uma nota dizendo que não autorizou a veiculação da imagem. “A mensagem da banda tem sido, e ainda continua sendo, incentivar que todos pensem por si mesmo, não dizer para eles o que eles devem pensar”, disse o grupo.

Em entrevista concedida ao UOL horas antes da banda divulgar sua nota de “não-autorização”, Cristiano Suarez explicou o conceito por trás da arte. “O ‘bozo’ é uma alfinetada, mas eu queria mais criticar o estereótipo da classe média brasileira, que adotou a cultura do armamentismo, que louva armas e acha que é possível resolver tudo na base da bala, que acha que o exército deve cuidar da segurança pública”, afirmou ele.

Também antes da nota de “não-autorização” divulgada pelo Dead Kennedys, Eliel Vieira, produtor de eventos da EV7 Live, falou ao G1 sobre a reação da banda após a arte ter sido divulgada. “A banda não deu palpite em relação ao pôster. Eles até ficaram um pouco assustados com a repercussão muito forte. O pessoal ficou falando que eles estavam criticando o presidente e tal. Receberam isso até com bastante susto”, disse.


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *