Curiosidades Notícias

Frankie Banali diz que criou abertura de ‘Over The Mountain’, de Ozzy Osbourne


O baterista Frankie Banali, do Quiet Riot, disse que é o criador da clássica passagem do instrumento que abre a música “Over The Mountain”, de Ozzy Osbourne. A revelação foi feita em entrevista ao site Songfacts.

A revelação de Banali se opõe aos créditos presentes no disco “Diary Of A Madman”, que conta com “Over The Mountain” na tracklist. O encarte aponta que a composição da linha de bateria é de Lee Kerslake, que integrava a banda do Madman na ocasião.

Frankie Banali revelou que o convite para trabalhar com Ozzy Osbourne veio de Randy Rhoads, que havia integrado o Quiet Riot antes de trabalhar com o Madman. “Eu tinha um apartamento em West Hollywood – pequeno, com um quarto – e tinha que trabalhar muito em shows e sessões para obter minha renda mensal. Randy me liga e diz: ‘Frankie, quer tocar com Ozzy?’. Eu digo: ‘aquele do Black Sabbath?’. Ele diz: ‘sim’. E eu: ‘ok, tenho minha bateria, mas estou sem carro'”, afirmou.

Randy acabou buscando Frankie de carro e eles foram para os ensaios. “Ensaiamos por uma semana. Foi bom tocar com Randy e o baixista era Dana Strum, que entraria para o Vinnie Vincent Invasion e o Slaughter. Era a banda. Ozzy era interessante, nada como esperava. Ele estava quieto e gravava tudo o que fazíamos”, disse.

Segundo Banali, as gravações de Ozzy acabaram captando o que se tornaria “Over The Mountain”. “Na época, não a desenvolvemos tanto. Muitas partes foram trazidas por Randy das músicas antigas do Quiet Riot, de 1975 a 1979, e aquela passagem de bateria foi algo que eu fazia em todo ensaio, porque eu pensava: ‘se sair em alguma ocasião, finalmente vou conseguir colocá-la em uma gravação’. Eu realmente gostava dela, era uma derivação do ‘John Bonham triplet'”, afirmou.

Frankie esperava gravar com Ozzy, mas a gravadora, Jet Records, queria economizar, pois as viagens até os Estados Unidos custaram caro. “Decidiram gravá-lo na Inglaterra, porque seria menos caro, e só pagariam para que um músico voasse. O cara, óbvio, era Randy Rhoads”, disse.

Banali citou que o baixista Bob Daisley deu outra versão em seu livro biográfico, “For Facts Sake”. “Ele diz que estava lá quando Lee Kerslake – um amigo que realmente adoro, do Uriah Heep – surgiu com a passagem de bateria. É incrível que Bob Daisley diga isso, porque aconteceu um ano antes de ele se envolver com a banda e ele sequer estava em Hollywood. Sei o que toquei”, afirmou Banali.

Por fim, o baterista disse que foi reconhecido por Ozzy Osbourne como o criador da icônica passagem de bateria. “Em 1987, Kevin (DuBrow) e eu estávamos dando entrevistas para promover ‘QR III’, bem como Ozzy. Ele apontou para mim e disse algo como: ‘esse é o cara que surgiu com a parte de bateria que Lee gravou e Tommy Aldridge acabou levando todo o crédito'”, concluiu.


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Apaixonado por rock desde a pré-adolescência, começou a escrever sobre música na internet em 2007. Anos depois, co-fundou o site Van do Halen e trabalhou como repórter do jornal Correio de Uberlândia. Atualmente, é redator-chefe da Petaxxon Comunicação, que gerencia sites como o Cifras, Ei Nerd e outros. Também é redator do Whiplash.Net, o maior site de rock e heavy metal do Brasil.
http://igormiranda.com.br

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *