Destaque Listas Notícias

Bandas e artistas estão mudando seus nomes para tirar referências racistas



Alguns artistas e bandas dos Estados Unidos anunciaram a mudança de seus nomes em busca de remover qualquer tipo de conotação racista. O vocalista David Lee Roth (Van Halen) e os grupos Dixie Chicks, Lady Antebellum e Slaves estão entre os que confirmaram as alterações.

A pauta antirracista tem sido debatida em todo o mundo, especialmente nos Estados Unidos, devido a uma série de protestos realizados nas últimas semanas contra a violência policial diante da comunidade negra. As manifestações foram motivadas pelo assassinato de George Floyd, um americano negro, asfixiado até a morte por um policial branco.

– Leia também: Eric Clapton diz sentir vergonha de antigos comentários racistas

Lady Antebellum – Lady A

O Lady Antebellum, grupo de música contry, foi um dos primeiros a confirmar a mudança. Agora, a banda se chama Lady A. Em um anúncio oficial, os músicos disseram reconhecer que “Antebellum” remetia a um passado negativo para a comunidade negra americana.

No latim, a palavra “antebellum” significa “antes da guerra”. Já nos Estados Unidos, o termo se refere especificamente ao período do secessionismo dos Estados Confederados da América, agrários e escravistas, resultando em uma guerra civil.

“Nós sentimos muito pela dor que esta escolha possa ter causado, e nos desculpamos com cada pessoa que possa ter se sentido ameaçada, invisível ou sem valor. Causar dor nunca foi a nossa intenção, mas isso não muda o fato que causamos. Sabemos que muitos vão perguntar por que não tomamos esta decisão antes. Não temos nenhuma desculpa para o nosso atraso. O que podemos fazer é reconhecer o nosso erro, rejeitá-lo e agir para repará-lo”, afirmam.

David Lee Roth – David L. Roth ou El Roth

Dias depois, foi a vez de David Lee Roth, que é registrado oficialmente dessa forma, anunciar que está alterando seu nome artístico para David L. Roth ou apenas El Roth. A novidade foi confirmada por meio de um desenho feito por ele e divulgado nas redes sociais.

Em meio à ilustração, o vocalista explica que mudou seu nome para David L. Roth, ou simplesmente El Roth, por influência do Lady A. “David ‘Lee’ Roth muda seu nome! Diamond Dave, seguindo o exemplo do Lady Antebellum (agora, Lady A), estará deixando o ‘Lee’. A partir de agora, ele quer ser chamado de ‘David L. Roth’ ou simplesmente ‘El Roth'”, diz a ilustração.

David Lee Roth não explicou qual a conexão entre o nome “Lee” e a situação ocorrida com o grupo Lady A e seu antigo nome, Lady Antebellum. Imagina-se, porém, que ele se refira ao general Robert E. Lee, que comandou o exército da Virgínia do Norte durante a Guerra Civil dos Estados Unidos.

O general Lee é visto como um símbolo controverso da história americana. Além de ter lutado em prol dos estados confederados, que defendiam a escravidão no país e foram derrotados pela União, ele era um senhor de escravos de crueldade além do que já era comum naqueles tempos, assim como a família de sua esposa.

Robert E. Lee passou a ser homenageado com uma série de monumentos por lá, além de nomear escolas e outras instituições públicas junto de outros personagens da Guerra Civil. Nos últimos anos, esses tributos passaram a ser questionados por parte da população americana.

– Leia também: Phil Anselmo rebate críticas de Scott Ian e Robb Flynn por racismo

Não ficou claro se o novo nome será adotado em todas as empreitadas do vocalista, que, além de integrar o Van Halen, tem feito performances solo e se aventurado nas artes plásticas e outras áreas.

Dixie Chicks – The Chicks

Nesta semana, o Dixie Chicks, um dos grupos country mais famosos e premiados dos Estados Unidos, também confirmou que vai mudar de nome. Agora, a banda se chamará apenas The Chicks. Uma música, intitulada ‘March March’, foi divulgada para dar início à nova fase.

– Leia também: Slash admite que letras do Guns N’ Roses são ‘meio sexistas’

O termo “dixie” faz referência aos estados confederados, que, conforme já mencionado, lutaram na Guerra Civil para preservar a escravidão. Vale destacar que símbolos confederados, como a própria bandeira criada na época, são utilizados até hoje e carregam conotação racista.

Em nota, a banda explica que buscava se conectar com o momento atual, que questiona homenagens a representantes racistas do passado. As musicistas também agradeceram a outro grupo chamado The Chicks, da Nova Zelândia, que aceitaram compartilhar o nome com elas.

Slaves – To Better Days

A banda de post-hardcore Slaves, que significa “escravos” em tradução livre, também alterou seu nome. Neste caso, o grupo passou a se chamar To Better Days.

Em comunicado, os músicos afirmaram que não poderiam mais continuar ligados a um termo tão pesado e doloroso. De acordo com eles, ‘To Better Days’ também será o título do próximo álbum.

“O nome Slaves foi concebido no passado como uma referência à nossa luta contra as drogas no passado, à ideia de nos tornamos escravos de nossos vícios. Nosso objetivo sempre foi abordar esses assuntos de peito aberto e construir uma comunidade que compartilha histórias. Porém, a conotação racial foi negligenciada”, explica a banda.

O objetivo da mudança de nome é “fechar um capítulo e iniciar outro”, que busca “dias melhores”, como indica o novo nome (“Para dias melhores”, em tradução livre). O novo disco, também chamado ‘To Better Days’, chega a público em 7 de agosto.

– Leia também: 10 rockstars com histórico de abuso sexual ou relações com menores


Igor Miranda
Jornalista formado pela Universidade Federal de Uberlândia (UFU), com pós-graduação em Jornalismo Digital pela Universidade Estácio de Sá. Escreve sobre música desde 2007. Atualmente, é redator do Whiplash.Net, o maior site sobre rock e heavy metal do Brasil. Também é editor-chefe da revista e site Guitarload, para guitarristas, e redator do site Revista Cifras, a página editorial do portal Cifras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *